Osteopenia e Osteoporose - Doenças da Coluna - ITC Vertebral

 

Osteopenia e Osteoporose

Osteoporose e Osteopenia

Nos estágios iniciais da osteoporose, a perda de massa óssea é assintomática. Quando a perda óssea é mais significativa e já acarreta alterações clínicas, observa-se uma diminuição da estatura e aumento da cifose dorsal, devido a deformidades por compressão, acunhamento anterior do corpo vertebral ou fratura das vértebras. Como consequência de quedas, macro traumas ou mesmo traumas de baixo impacto, podem ocorrer também fraturas dos ossos longos (fêmur e radio).

Deve-se diferenciar adequadamente os termos OsteoporoseOsteopenia .

Por Osteoporose, considera-se uma perda de massa óssea acima de 2,5 desvios padrões de uma curva de normalidade, medida em estudo populacional aberto, através da Densitometria Óssea. Este estado implica em alto risco de fratura, devendo ser mensurado a partir da instalação da menopausa ou, quando existirem outros fatores que o justifiquem.

O termo Osteopenia, é usado se referindo a qualquer condição que envolva uma redução fisiológica (em relação à idade ) da quantidade total de osso mineralizado. A Osteopenia é considerada como se situando em zero e até menos de 2,5 desvios padrões, medidos através da Densitometria Óssea.

Isto significa que a densidade do osso está mais baixa que o normal. É o início da perda de massa óssea e pode ser considerada como o estágio anterior da osteoporose (enfermidade que fragiliza os ossos alterando a sua microarquitetura e aumentando o risco de fraturas, até mesmo, por esforços banais).

As mulheres, após a quarta década de vida, tornam se mais expostas à osteopenia. Isso ocorre em grande parte devido à baixa de produção do hormônio feminino estrógeno, que executa importante função na proteção dos ossos.

Osteopenia
Osteopenia

Osso Normal
Osso Normal

Osteroporose
Osteoporose

 

Osteoporose é doença; a Osteopenia, quase sempre não. Ambas as condições podem ser diagnosticadas precocemente e, evitadas ou atenuadas, através de programas de prevenção com um correto acompanhamento multidisciplinar. Cada caso deve ser analisado criteriosamente, podendo valer-se do tratamento de um Fisioterapeuta, de um Nutricionista, de um Médico e de demais profissionais da saúde, objetivando deter a fragilidade e, quando possível, recompor a massa óssea.

Este conteúdo lhe foi útil? Indique ao Google e Facebook: