ITC Vertebral

Blog ITC

Artrose Facetária: o que é, sintomas, causas e tratamento

Você vem sentindo dores ou desconfortos nas costas há um tempo?

É muito importante nunca ignorar o surgimento de sinais na coluna vertebral.

A artrose facetária, por exemplo, é uma condição em que as vértebras que formam a articulação facetaria da coluna vertebral, ficam danificadas ou desgastadas, podendo levar a uma série de sintomas, incluindo dores na coluna e rigidez.

No entanto, existem formas de gerir a dor e impedir que essa condição ou outros problemas na coluna progridam.

No artigo de hoje, discutiremos o que causa artrose facetária, como ela é diagnosticada, e como pode ser tratada.

Confira!

As articulações facetárias

Essas articulações são formadas pelas superfícies articulares das vértebras adjacentes e são responsáveis por permitir movimentos entre as vértebras, contribuindo para a flexibilidade e mobilidade da coluna vertebral.

Cada par de vértebra possui duas articulações facetárias, uma em cada lado, que conectam as proeminências ósseas chamadas de processos articulares superiores e inferiores. Esses processos são como pequenas saliências ósseas que se encaixam em sulcos correspondentes nas vértebras adjacentes.

As articulações facetárias estão localizadas na região posterior da coluna vertebral, uma de cada lado da linha média.

Elas são classificadas como articulações sinoviais, o que significa que são revestidas por uma membrana sinovial que produz um líquido lubrificante chamado líquido sinovial. Esse líquido ajuda a reduzir o atrito entre as superfícies articulares, permitindo um movimento suave e sem dor entre as vértebras.

Essas articulações são essenciais para a realização de diversos tipos de movimentos da coluna vertebral, incluindo a flexão, extensão, rotação e inclinação lateral. No entanto, a degeneração das articulações facetárias devido ao envelhecimento, lesões ou condições médicas pode causar dor nas costas e problemas de mobilidade.

Artrose facetária

É uma condição que afeta as articulações facetárias da coluna vertebral. Essas articulações estão localizadas entre as vértebras, e a sua principal função é proporcionar estabilidade à coluna vertebral.

A artrose facetaria pode ocorrer quando essas articulações se danificam ou desgastam.

As razões podem ser diversas, incluindo:

Envelhecimento:

As articulações facetárias podem degenerar com o tempo devido ao processo natural de envelhecimento;

Lesões:

As articulações facetárias podem ser feridas devido a um acontecimento traumático, como um acidente de automóvel;

Espondilolistese:

As articulações facetárias podem ficar sobrecarregadas devido o escorregamento de uma vértebra sobre a outra;

Utilização excessiva:

As articulações facetárias podem ficar sobrecarregadas por movimentos repetitivos, como levantar objetos pesados ou trabalhar numa mesma posição durante longos períodos de tempo.

Causas da artrose facetária

É causada frequentemente pelo desgaste das articulações facetárias.

Isto acontece devido a alguns fatores, como idade, obesidade ou movimentos repetitivos, por exemplo.

Outras causas de artrose facetária incluem trauma, artrite e tumores.

A sobrecarga e desequilíbrios na coluna também são agentes causadores da artrose facetária.

Temos ainda como causa as características genéticas, como:

  • Sobrepeso e obesidade;
  • Progressão de escoliose;
  • Idade;
  • Alterações reumatológicas.

Sintomas da artrose facetária

Os sintomas de artrose facetária vão depender do grau de evolução da artrose ou da região afetada por ela.

Entre os sintomas estão a dor e rigidez na coluna vertebral, especialmente quando o paciente está em movimento ou durante períodos de atividade.

A dor é, geralmente, pior à noite ou pela manhã, e pode irradiar para quadris, pernas e braços.

O paciente também pode sentir dor crônica quando está sentado por longos períodos de tempo ou quando há tosses ou espirros.

Em alguns casos, essa condição pode levar à compressão dos nervos, o que pode causar dormência, formigamento ou fraqueza nos braços e pernas.

Diagnóstico da artrose facetária

A artrose facetária é tipicamente diagnosticada através de um exame físico e revisão do histórico do paciente.

Testes de imagem, como raios-X, tomografia computadorizada, ou MRIs também podem ser encomendados para confirmar o diagnóstico.

Durante o exame físico, o especialista avaliará a amplitude de movimento do paciente e procurará sinais de desgaste e dor nas articulações da faceta.

Os testes de imagem podem ajudar a mostrar quaisquer danos nas articulações das facetas ou vértebras.

Tratamento para artrose facetária

O tratamento da artrose facetária dependerá da gravidade da condição.

A fisioterapia pode ajudar a alongar e fortalecer os músculos em torno das articulações da faceta. Em alguns casos, as injeções facetárias ou bloqueios nervosos podem ser recomendados para ajudar a aliviar a dor, quando outros procedimentos conservadores não produzirem o resultado esperado.

Para casos mais graves, o fisioterapeuta pode recomendar a cirurgia para reparar ou substituir as articulações da faceta danificada, mas isso só ocorre na minoria dos casos.

Tratamento conservador do ITC Vertebral

Oferecemos um programa de fisioterapia completo para as mais diferentes patologias da coluna, onde o objetivo é aliviar a dor, melhorar a mobilidade e restaurar o funcionamento normal das articulações para que você tenha mais qualidade de vida.

Os especialistas do ITC Vertebral utilizam abordagens que respeitam os sinais e sintomas do paciente para seguir com os critérios de tratamento mais adequado.

O tratamento pode envolver:

Osteopatia

Técnica de tratamento fisioterapêutico que se baseia no diagnóstico diferencial e tem como ênfase principal a integridade estrutural e funcional do corpo.

fisioterapeuta fazendo Osteopatia no paciente

Fisioterapia manual

O objetivo das técnicas manuais é devolver a funcionalidade e a biomecânica das estruturas sem causar danos ao paciente, restaurando o movimento máximo e indolor do sistema musculoesquelético no equilíbrio postural.

fisioterapeuta fazendo Fisioterapia manual no paciente

McKenzie

Técnica que encontra a preferência de movimento do paciente.

Ela analisa o quadro e ajuda a reconhecer os exercícios específicos que mais ajudam no alívio das dores.

Isso acontece com a participação ativa do paciente, que aprende comportamentos para o dia a dia.

fisioterapeuta fazendo técnica McKenzie em paciente

Mesa de Tração

Quando indicada, possibilita uma descompressão com cargas controladas.

fisioterapeuta e paciente usando a mesa de tração

Mesa de Flexo-Descompressão

Possibilita que o fisioterapeuta tenha total controle sobre a mobilidade da coluna vertebral do paciente, permitindo os movimentos de flexão, extensão, lateralização e rotação.

paciente usando Mesa de Flexo-Descompressão

Técnicas de fortalecimento muscular

Elaboramos um programa de fortalecimento muscular específico para cada tipo de sintoma e diagnóstico.

paciente fazendo Técnicas de fortalecimento muscular

Esta informação foi útil?
Compartilhe com quem também pode se interessar.

Sobre o autor