Cisto de Tarlov aposenta?

07/fev Por Helder Montenegro Revisão 07/fev - 2022

Os cistos de Tarlov são também chamados de cistos perineurais e são uma condição rara. Algumas pessoas possuem os cistos, porém de forma assintomática. Mas, outros, apresentam sintomas e, por isso, muitos se questionam se o cisto de Tarlov aposenta

Vamos falar sobre o que são os cistos de Tarlov, seus sintomas, diagnóstico e tratamento, além de estabelecer se essa é uma condição que pode levar à aposentadoria por invalidez. Confira! 

O que são cistos de Tarlov?

desenho mostrando cisto de Tarlov

O cisto de Tarlov é um tipo de cisto cheio de líquido cefalorraquidiano

Descrito em 1938 pela pesquisadora Isadore Tarlov, os cistos Tarlov são cistos cheios de líquido cefalorraquidiano, existentes na região sacral da coluna. 

Eles se formam na base das raízes nervosas, que, por sua vez, ficam inseridas na região interna dos cistos. 

Há pouca informação na literatura científica sobre os cistos de Tarlov. Portanto, é difícil estabelecer uma estatística precisa sobre quantas pessoas são afetadas no Brasil ou no mundo por esse tipo de lesão. 

Agendar sua Avaliação

No entanto, muitas vezes, o diagnóstico de cisto de Tarlov pode surgir após um diagnóstico inicial de hérnia de disco, por exemplo, que mantém o quadro de dor após o tratamento. 

Dessa forma, o diagnóstico diferencial entre cisto de Tarlov e outras patologias, comuns à coluna vertebral, é bastante importante. 

Causas 

Não se sabe ao certo o que leva ao aparecimento de um cisto de Tarlov. Porém, acredita-se que o cisto possa surgir devido a causas genéticas, traumas (pancadas) e má-formação na região. 

Sintomas

homem sentado com mãos na lombar com dor por cistos de tarlov

Os sintomas de cistos de Tarlov são variados.

Os sintomas são variados, mas há quadros assintomáticos. No entanto, não se sabe ao certo o que faz um quadro assintomático virar sintomático. 

Geralmente, o que se nota é que pacientes assintomáticos passam a sentir dor e outros sintomas associados ao cisto de Tarlov quando sofrem algum trauma na região do cóccix. 

Porém, problemas mais sérios podem surgir, sobretudo quando o cisto é fortemente enervado, levando a danos progressivos. 

Assim, os principais sintomas associados a essa lesão são: 

  • Dor na região lombar; 
  • Formigamento e dormência dos membros inferiores; 
  • Fraqueza; 
  • Dificuldade de urinar; 
  • Prisão de ventre; 
  • Incontinência urinária e/ou fecal; 
  • Dores de cabeça; 
  • Tonturas; 
  • Disfunção sexual; 
  • Problemas neurológicos.

Diagnóstico

Na maior parte dos casos, o cisto de Tarlov pode ser apenas um achado no exame que não está associado à causa da dor e pode aparecer junto a outras lesões.

É extremamente importante que o diagnóstico correto do cisto de Tarlov seja feito, sobretudo quando há dúvidas entre essa lesão e outras, presentes com maior frequência na região lombar. 

Dentre as lesões que devem ser distinguidas estão hérnia de disco e outros problemas associados aos aparelhos reprodutor e também digestivo, como no caso de problemas intestinais. 

Muitas vezes, o diagnóstico se dá por eliminação de outras patologias ou até mesmo por acidente, na investigação de outras lesões.

Assim, muitas vezes, o profissional de saúde levanta o histórico do paciente, bem como os sintomas apresentados e solicita uma ressonância magnética. 

De fato, o exame de ressonância magnética é considerado, nesses casos, como o padrão ouro para o diagnóstico da lesão. 

Além de ser muito importante para o diagnóstico, o exame de ressonância é essencial para determinar a gravidade da lesão e assim, orientar a conduta de tratamento. 

Tratamento

homem sem camisa de costas com as mãos na lombarcom dor por cistos de tarlov

O tratamento para cisto de Tarlov é baseado nos sintomas de cada paciente.

Inicialmente, o tratamento de um paciente com cisto de Tarlov baseia-se nos sintomas. 

É importante que o paciente tenha boa aderência ao plano de tratamento, o qual trará alívio. Outro fator importante é que quanto mais cedo for feito o diagnóstico, melhor o prognóstico. 

Quando o cisto apresenta-se como uma bolsa pequena, a intervenção cirúrgica não é necessária, podendo o tratamento ser focado apenas na melhora dos sintomas, sem remoção da lesão. 

Assim, os tratamentos fisioterapêuticos são fortes aliados. Dentre eles, podemos citar a eletroestimulação transcutânea, o ultrassom, a crioterapia, a terapia manual como boas opções para redução do quadro de dor local.

O uso de exercícios terapêuticos nessa condição ainda é controverso, devendo-se optar pelo bom senso.

Cisto de Tarlov tem que operar? 

A decisão por optar por um tratamento cirúrgico no caso de um cisto de Tarlov depende muito do tamanho da lesão e do grau de comprometimento. 

Ou seja, quando o paciente já apresenta dano neurológico, a opção pela cirurgia para remoção da lesão é a mais indicada. 

Mas, não é somente a remoção completa do cisto a única opção cirúrgica de tratamento. Pode-se optar por outras opções cirúrgicas, como a microfenestração. 

Nesse tipo de procedimento, opta-se por fazer pequenos furos na parede do cisto, para drenagem do líquido cefalorraquidiano. 

A análise da escolha da melhor alternativa cirúrgica dependerá de vários fatores, dentre eles, o grau de inervação da estrutura, se há danos ósseos, além do tamanho do cisto, por exemplo. 

É possível conviver com cisto de Tarlov?

mulher sentada na cama com uma das mãos nas costas sentindo dor no cisto de tarlov

É possível conviver com cisto de Tarlov, mas depende muito do graus, assim como cisto de Tarlov aposenta ou não.

Sim, mas depende muito do tamanho do cisto e do grau de dano. Ou seja, se o cisto for pequeno, conforme já explicado, o tratamento será baseado nos sintomas. 

Porém, cistos maiores, muito enervados, podem trazer sintomas mais difíceis de serem controlados somente com o tratamento clínico, devendo ser refletida a vantagem do procedimento cirúrgico. 

Cisto de Tarlov tem cura? 

Embora o procedimento cirúrgico de remoção do cisto seja o tratamento mais drástico, ainda há o risco do cisto reaparecer, no mesmo local. 

Quem tem cisto de Tarlov pode fazer caminhada? 

A prática de atividade física para quem tem cisto de Tarlov deve ser vista com cuidado e ter orientação médica. Geralmente, o fisioterapeuta pode sugerir exercícios físicos de baixo impacto, mas sempre observando que, caso a dor piore, a atividade deve ser suspensa. 

Mas, em geral, os cistos não trazem restrição à prática de atividade física. 

Afinal, cisto de Tarlov aposenta? 

Ter somente o cisto de Tarlov não garante conseguir aposentadoria por invalidez. De fato, muitos problemas de coluna têm o mesmo direcionamento: apenas ser portador do problema não garante aposentadoria por invalidez.

Isso se deve ao entendimento de que, com tratamento adequado, o portador permanece capaz de desempenhar sua atividade laboral. Assim, é o caso de hérnias de disco, por exemplo, bem como outros problemas de coluna. 

É preciso provar que o cisto de Tarlov trouxe danos neurológicos, os quais impossibilitam permanentemente que o paciente continue trabalhando. 

Para isso, o paciente deve passar por um perito do INSS e apresentar exames que comprovem sua incapacidade de continuar trabalhando. 

Com o laudo aprovado, esse tipo de lesões de coluna mais severas podem levar à aposentadoria por invalidez.

Agendar sua Avaliação

Todo o conteúdo deste website é produzido e de reponsabilidade da equipe que compõe o ITC Vertebral.