Protrusão discal

Para que se constitua em hérnia, a protrusão discal deve ir além da abertura natural do invólucro, cobertura, membrana, músculo ou osso; ou rompê-lo. Essa é a diferença entre protrusão discal e hérnia de disco. Na chamada protrusão discal, o disco não rompe o anel fibroso. Na hérnia discal ocorre ruptura do anel fibroso em volta do disco intervertebral e projeção do disco além desse anel, saindo da cavidade que o contém.

SINTOMAS DA PROTRUSÃO DISCAL

protrusão-discalEsta lesão é caracterizada por uma dor local, que pode ser intensificada durante o ato de tossir e espirrar, pelo espasmo da musculatura paravertebral e antalgia da coluna lombar. Quando ocorre pressão nas raízes nervosas vertebrais, cria-se uma dor que se irradia pela perna. Essa compressão nervosa pode acarretar déficit de força muscular nos membros inferiores

Dentre os efeitos que sinalizam a protrusão discal, podemos citar: Parestesias (formigamento) com ou sem dor na coluna, geralmente com irradiação para membros inferiores ou superiores, podendo também afetar somente as extremidades (pés ou mãos).

CAUSAS DA PROTRUSÃO DISCAL

– Exposição à vibração por longo prazo;

– Levantamentos de peso com frequência;

– Algumas profissões, como dirigir.

Cargas compressivas repetitivas colocam a coluna em uma condição pior para sustentar cargas mais altas, aplicadas diretamente após a exposição à vibração por longo período de tempo, tal como dirigir por diversas horas.

Fatores ocupacionais que aumentam os riscos de dor lombar:

– Trabalho físico pesado

– Postura de trabalho estática

– Inclinar e girar o tronco frequentemente

– Levantar, empurrar e puxar pesos

– Trabalho repetitivo

– Questões psicológicas e psicossociais

DIAGNÓSTICO E EXAME

O diagnóstico da protrusão discal pode ser feito clinicamente, levando em conta as características dos sintomas e o resultado do exame neurológico. Exames, como raio-x, tomografia e ressonância magnética, ajudam a determinar o tamanho da lesão e em qual exata região da coluna está localizada.