ITC Vertebral

Blog ITC

Espondiloartrose anquilosante: causas, como diagnosticar, é grave?

A espondiloartrose anquilosante é uma doença inflamatória que afeta a coluna vertebral e as grandes articulações. É um tipo de artrose que pode causar dor, rigidez e inflamação na coluna vertebral e nos músculos, tendões, ligamentos e outros tecidos adjacentes.

A espondiloartrose anquilosante é uma doença inflamatória que afeta a coluna vertebral e as grandes articulações.

Vamos entender as principais características da espondiloartrose anquilosante e se existe tratamento para a condição!

Tipos de espondiloartrose anquilosante

Os principais tipos de espondiloartrose anquilosante são identificados de acordo com o local da coluna acometido.

Espondiloartrose na coluna lombar:

A lombar é a região mais afetada. O paciente relata, principalmente, dor nas costas e rigidez matinal.

Espondiloartrose na coluna torácica:

Essa região é raramente acometida, mas pode acontecer. Uma vez afetada, os sintomas também são raros de aparecerem.

Espondiloartrose na coluna cervical:

É outra região onde a condição se manifesta com frequência. Os principais sintomas envolvem dor no pescoço ou irradiando para ombros, escápulas, pulsos e mãos.

Diferença entre a espondiloartrose e a espondiloartrose anquilosante

A espondiloartrose anquilosante e a espondiloartrose são ambas formas de artrite da coluna vertebral. Entretanto, elas têm características diferentes que as distinguem uma da outra.

A espondiloartrose anquilosante é uma forma de artrite inflamatória que afeta a coluna vertebral e outras articulações do corpo. A condição causa dor intensa e rigidez nas articulações devido à inflamação e à erosão da cartilagem articular. Ela pode levar à fusão de várias vértebras, resultando em uma amplitude de movimento limitada na coluna.

Por outro lado, a espondiloartrose é uma forma de artrite degenerativa que afeta apenas pequenas partes da coluna vertebral e não causa a fusão de várias vértebras. Ela é caracterizada pelo desgaste dos discos intervertebrais, causando dor e desconforto localizados.

Embora ambas as formas de artrite espinhal possam causar dor significativa e limitação da amplitude de movimento da coluna, a espondiloartrose anquilosante tem um prognóstico mais sério devido ao seu potencial de causar a fusão de várias vértebras.

Causas da espondiloartrose anquilosante

A espondiloartrose anquilosante e a espondiloartrose são ambas formas de artrite da coluna vertebral

  • A causa exata dessa doença é desconhecida, mas alguns fatores de risco foram identificados. Entre eles estão: Ter familiares com a doença, herdando marcador genético HLA-B27; Ser do sexo masculino e estar entre a adolescência e início da vida adulta.

Todos são fatores que podem colaborar para o surgimento da condição na coluna.

Sintomas da espondiloartrose anquilosante

Os sintomas da espondiloartrose anquilosante podem variar, mas de maneira geral (a depender da região da coluna afetada) podem incluir:

– Dor nas costas, nas nádegas ou no pescoço (especialmente pela manhã ou após períodos de descanso);

– Rigidez na coluna, nos quadris, nos membros superiores ou inferiores;

– Fadiga;

– Inchaço;

– Limitação da amplitude de movimento;

– Fraqueza;

-Febre baixa;

-Perda de peso.

A espondiloartrose anquilosante é uma doença crônica que geralmente piora com o tempo se não for tratada ou gerenciada.

Em estágios mais avançados da doença, pode ocorrer a fusão permanente da coluna vertebral, o que pode levar a uma postura curvada.

Tratamento para espondiloartrose anquilosante

As opções de tratamento variam de acordo com a gravidade dos sintomas, mas a fisioterapia com seus recursos e exercícios específicos exercem papel fundamental.

Cirurgia para estabilizar a coluna ou substituir as articulações danificadas é necessária na minoria dos casos, apenas quando as alternativas conservadoras de tratamento para a coluna não produzem resultado satisfatório ao paciente.

É importante que as pessoas com espondiloartrose anquilosante tenham um acompanhamento especializado para monitorar a progressão da doença e controlar quaisquer sintomas que surjam.

É fundamental ainda obter as informações corretas sobre a espondiloartrose anquilosante e conversar com um especialista sobre quaisquer dúvidas ou preocupações que você possa ter.

Com um diagnóstico adequado e um plano de tratamento é possível viver confortavelmente e administrar sua condição.

Os sintomas da espondiloartrose anquilosante podem variar muito de pessoa para pessoa e até mesmo dentro de cada indivíduo ao longo do tempo. Por esse motivo, não deixe de consultar um especialista para um diagnóstico adequado.

Tratamento conservador do ITC Vertebral

O ITC Vertebral é uma clínica especializada em dores e lesões em toda a coluna vertebral. Oferecemos um programa de fisioterapia completo, onde o objetivo é aliviar a dor, melhorar a mobilidade e restaurar o funcionamento normal das articulações.

O ITC Vertebral oferece um ambiente seguro e acolhedor, onde os pacientes se sentem à vontade para tratar qualquer problema na coluna. A partir do diagnóstico feito, o primeiro passo para o tratamento é sempre o conservador, ou seja, tratamos sem cirurgia.

A cirurgia é feita somente na minoria dos casos, e apenas se o tratamento conservador não apresentar resultados.

O ITC Vertebral utiliza abordagens que respeitam os sinais e sintomas do paciente para seguir com os critérios de tratamento.

O tratamento pode envolver:

Osteopatia

técnica de tratamento fisioterapêutico que se baseia no diagnóstico diferencial e tem como ênfase principal a integridade estrutural e funcional do corpo.

fisioterapeuta executando osteoparia

Fisioterapia manual

O objetivo das técnicas manuais é devolver a funcionalidade e a biomecânica das estruturas sem causar danos ao paciente, restaurando o movimento máximo e indolor do sistema musculoesquelético no equilíbrio postural.

fisioterapeuta executando motivmentos de fisioterapia manual

McKenzie

Técnica que encontra a preferência de movimento do paciente. Ela analisa o quadro e ajuda a reconhecer os exercícios específicos que mais ajudam no alívio das dores. Isso acontece com a participação ativa do paciente, que aprende comportamentos para o dia a dia.

fisioterapeuta executando técnica McKenzie

Mesa de Tração

Quando indicada, possibilita uma descompressão com cargas controladas.

paciente em mesa de tração

Mesa de Flexo

Descompressão – possibilita que o fisioterapeuta tenha total controle sobre a mobilidade da coluna vertebral do paciente, permitindo os movimentos de flexão, extensão, lateralização e rotação.

paciente em mesa de flexo-descompressão

Técnicas de fortalecimento muscular

Elaboramos um programa de fortalecimento muscular específico para cada tipo de sintoma e diagnóstico.

fisioterapeuta indicando técnicas de fortalecimento muscular

 

Nós oferecemos a você uma recuperação completa e segura, com tecnologia avançada para você alcançar mais qualidade de vida.