Espondilolistese: há cura?

10/jun Por Helder Montenegro Revisão 09/jun - 2022

A espondilolistese é um deslizamento de um corpo vertebral no sentido anterior, posterior ou lateral em relação à vertebra de baixo.

Quando isso acontece, pode provocar muita dor e desconforto, tornando difícil a deslocação do membro atingido.

Neste artigo de hoje, vamos discutir o que é espondilolistese e como ela pode ser tratada.

Continua a ler para saber!

O que é espondilolistese?

Spondylosis , Spondylolisthesis ( Film x-ray lumbo – sacral spine show spine collapse , decrease in disc space , bony spur formation ) ( side , lateral view ) and blank area at right side

Espondilolistese é um deslizamento de um corpo vertebral na direção anterior, posterior ou lateral em relação à vértebra inferior. Esse escorregamento para frente de uma vértebra em relação a outra subjacente, ocasiona dor ou sintomatologia de irritação de raiz nervosa.

Agendar sua Avaliação

Isto pode acontecer devido a uma série de razões, como por exemplo:

  • Uma condição degenerativa que enfraquece os ossos e as articulações;
  • Uma lesão que danifica os ossos e as articulações ;

Como é a classificação da espondilolistese?

A mais aceita é a classificação de Wiltse e Bradford que tem como diferencial a etiologia do escorregamento vertebral. As listeses são divididas em 5 grupos da seguinte forma:

  • Displásica – Anomalia da porção superior do sacro ou do arco de L5;
  • Ístmica – Lesão do istmo vertebral por fratura de fadiga;
  • Degenerativa – Secundária a processo degenerativo do disco ou articulação intervertebral posterior;
  • Traumática – Fratura aguda do arco posterior da vértebra;
  • Patológica – Enfermidade óssea que acomete o arco posterior (tumor ósseo, etc).

Estes deslizamentos vertebrais foram classificados por Meyerding conforme sua intensidade. Grau I de zero a 25%, Grau II de 25% a 50%, Grau III de 50% a 75% e Grau IV de 75% a 100%. O Grau V seria a pitose vertebral.

Quais são os sintomas?

O sintoma mais comum da espondilolistese é a dor lombar. Isto ocorre porque o escorregamento da vértebra exerce pressão sobre os nervos da coluna vertebral. Outros sintomas incluem :

  • Espasmos musculares na zona lombar ou nas pernas;
  • Dor que irradia da parte baixa das costas para as nádegas, coxas ou vitelos;
  • Rigidez ou aperto na parte baixa das costas;
  • Dificuldade em dobrar-se para a frente ou ficar em pé de forma alinhada;
  • Fraqueza em uma ou ambas as pernas.

Como é feito o diagnóstico da espondilolistese?

Essa condição é diagnosticada através de exame físico e testes de imagem. O especialista pode fazer perguntas sobre os seus sintomas e realizar exames.

Ele também pode encomendar caso seja preciso, radiografias, tomografias computorizadas (TAC) ou ressonâncias magnéticas (RM) para observar melhor a sua coluna vertebral.

Como é feito o tratamento para espondilolistese?

O tratamento mais comum para espondilolistese é o não cirúrgico. Em casa, os cuidados que incluem uma combinação de repouso parcial, terapia de gelo/calor.

O tratamento fisioterapêutico é importante aliado no processo de recuperação, pois ajuda aliviar a dor, recuperar a capacidade de realizar tarefas, melhorar a flexibilidade e fortalecer os músculos em torno da coluna vertebral.

Se você notar qualquer incômodo nas costas ou perceber algum dos sintomas citados neste artigo, procure um fisioterapeuta especialista.

Posso me prevenir contra a espondilolistese?

Há algumas medidas que podemos tomar para prevenir a espondilolistese ou aliviar os seus sintomas, como:

  • Manter uma boa postura e alinhamento;
  • Exercício regular para manter um peso saudável e fortalecer os músculos fortes em torno da coluna vertebral;
  • Utilizar técnicas de levantamento adequadas ao pegar objetos pesados.

A espondilolistese tem cura?

Não há um tratamento definitivo para a espondilolistese. No entanto, com o tratamento e precauções corretas, é possível aliviar a dor e outros sintomas causados por esta condição.

Conclusão

A espondilolistese é uma condição que pode causar dor e desconforto. Contudo, há tratamentos disponíveis para ajudar a aliviar os sintomas. Com cuidados adequados e medidas preventivas, a espondilolistese pode ser tratada e o indivíduo pode ter uma vida normal.

Se tiver quaisquer perguntas ou preocupações, fale com um de nossos fisioterapeutas especialistas.

Agendar sua Avaliação

Todo o conteúdo deste website é produzido e de reponsabilidade da equipe que compõe o ITC Vertebral.