ITC Vertebral

Blog ITC

Hérnia de disco no pescoço (cervical): como surge, sintomas e tratamento

A hérnia de disco no pescoço (cervical) é uma condição dolorosa e debilitante que pode afetar a coluna vertebral.

Essa condição ocorre quando o núcleo gelatinoso do disco intervertebral se projeta para fora, exercendo pressão sobre as raízes nervosas ou a medula espinhal na região cervical.

Os sintomas associados à hérnia de disco no pescoço podem variar desde dores locais intensas até a irradiação de desconforto e formigamento nos membros superiores.

Compreender as causas, sintomas, diagnóstico e opções de tratamento para a hérnia de disco cervical é essencial para proporcionar aos pacientes informações precisas e apoiar profissionais de saúde na abordagem clínica adequada.

Vamos entender melhor sobre esse tipo de hérnia de disco que é bastante comum.
Acompanhe a leitura!

O que é uma hérnia de disco no pescoço?

hérnia na região cervical e região lombar são as mais comuns

Uma hérnia de disco no pescoço, também conhecida como hérnia de disco cervical, trata-se de uma condição que afeta a coluna vertebral na região do pescoço, denominada coluna cervical.

A coluna cervical é composta por sete vértebras numeradas de C1 a C7, e entre cada par de vértebras há discos intervertebrais.

Esses discos têm uma estrutura gelatinosa no centro, chamada núcleo pulposo, e uma camada externa mais resistente chamada anel fibroso.

Uma hérnia de disco cervical ocorre quando o núcleo pulposo se projeta além do anel fibroso, muitas vezes devido à degeneração ou lesão. Isso pode levar à compressão das raízes nervosas ou da medula espinhal na região cervical, causando uma variedade de sintomas.

A hérnia de disco cervical é uma condição que pode impactar significativamente a qualidade de vida, e uma abordagem multidisciplinar envolvendo profissionais de saúde é, muitas vezes, necessária para gerenciar eficazmente essa condição.

Como surge hérnia de disco no pescoço?

A hérnia de disco no pescoço pode surgir devido a uma combinação de fatores relacionados ao envelhecimento, desgaste natural da coluna vertebral e eventos traumáticos.

Veja alguns dos principais fatores que contribuem para o desenvolvimento de uma hérnia de disco cervical:

hérnia discal

Envelhecimento:

À medida que envelhecemos, os discos intervertebrais tendem a perder um pouco de sua elasticidade e capacidade de absorver choques. Esse processo natural, conhecido como degeneração discal, pode tornar os discos mais propensos a lesões e hérnias.

Desgaste Crônico:

Movimentos repetitivos e estresse crônico na coluna cervical, muitas vezes, relacionados às atividades diárias ou profissionais, podem contribuir para o desgaste dos discos intervertebrais. Isso inclui levantamento de peso excessivo e outros comportamentos que colocam pressão excessiva sobre a coluna.

Trauma ou Lesão:

Lesões agudas, como aquelas causadas por acidentes de carro, quedas ou esportes de contato, podem resultar em hérnias de disco no pescoço. O impacto súbito pode levar ao rompimento do anel fibroso e à protrusão do núcleo pulposo.

Genética:

Algumas pessoas podem ter uma predisposição genética para desenvolver problemas na coluna vertebral, incluindo hérnias de disco. Certos fatores genéticos podem influenciar a estrutura e a resistência dos discos intervertebrais.

Estilo de Vida:

Hábitos de vida, como tabagismo e falta de exercício, podem contribuir para a degeneração discal e aumentar o risco de hérnias de disco.

É importante notar que a hérnia de disco cervical pode ocorrer de forma gradual ao longo do tempo ou de maneira mais súbita devido a uma lesão aguda.

Além disso, nem todas as pessoas com degeneração discal desenvolvem hérnias de disco, e a manifestação da condição pode variar amplamente de uma pessoa para outra.

O diagnóstico preciso e a identificação dos fatores de risco são essenciais para um plano de tratamento adequado.

Sintomas de hérnia de disco no pescoço

Os sintomas de uma hérnia de disco no pescoço, ou hérnia de disco cervical, podem variar em intensidade e manifestação, dependendo da localização exata da hérnia e do grau de compressão das estruturas nervosas adjacentes.

Veja sintomas comuns associados a essa condição:

exame físico da coluna

Dor no Pescoço:

A dor no pescoço é um sintoma predominante. Pode variar de leve à intensa e geralmente ocorre na região próxima à hérnia de disco.

Dor nos Ombros e Braços:

A hérnia de disco cervical frequentemente causa dor irradiada para os ombros e braços. A dor pode seguir o trajeto dos nervos comprimidos, muitas vezes descendo pelo braço.

Formigamento e Dormência:

A compressão das raízes nervosas pode levar a sensações de formigamento e dormência nos braços, mãos e dedos. Esses sintomas podem ser intermitentes ou persistentes.

Fraqueza Muscular:

A fraqueza nos músculos dos braços e mãos pode ocorrer devido à interferência na comunicação nervosa causada pela hérnia de disco.

Alterações na Sensibilidade:

Além do formigamento, podem ocorrer alterações na sensibilidade, como uma sensação de “alfinetes e agulhas” ou hipersensibilidade na pele.

Dor ao Mover o Pescoço:

Movimentos do pescoço, como rotação e inclinação, podem aumentar a dor em indivíduos com hérnia de disco cervical.

Dor de Cabeça:

Em alguns casos, a hérnia de disco no pescoço pode estar associada a dores de cabeça, especialmente se os nervos cervicais estiverem envolvidos.

Comprometimento da Coordenação:

Em casos mais graves, a compressão da medula espinhal pode levar a problemas de coordenação.

Nem todas as pessoas com hérnia de disco cervical apresentarão todos esses sintomas, e a intensidade dos sintomas pode variar.

Como tratar hérnia de disco no pescoço?

ressonância magnética da coluna

O tratamento da hérnia de disco no pescoço pode variar dependendo da gravidade dos sintomas, da localização da hérnia e das necessidades específicas que cada paciente apresenta.

Geralmente, o tratamento busca aliviar a dor, reduzir a inflamação e melhorar a função do pescoço e dos membros superiores.

A hérnia de disco no pescoço é frequentemente tratada inicialmente com abordagens conservadoras, com a fisioterapia desempenhando um papel central. Exercícios específicos, mobilidades e manipulações fisioterapêuticas são utilizados para fortalecer os músculos, melhorar a postura e aliviar a pressão sobre as estruturas nervosas.

A terapia manual, a eletroterapia e a termoterapia podem ser empregadas para aliviar a tensão e melhorar a função. Além disso, a educação do paciente sobre postura, ergonomia e práticas seguras é essencial.

O progresso do paciente é monitorado continuamente, permitindo ajustes no plano de tratamento conforme necessário.

Em casos mais graves e quando as abordagens conservadoras não são eficazes, a cirurgia pode ser considerada. No entanto, a intervenção cirúrgica é reservada para situações específicas, quando os sintomas são graves, progressivos e não respondem adequadamente a outras opções de tratamento.

A decisão sobre o curso de tratamento é tomada em colaboração com o especialista em coluna, considerando as características individuais de cada caso.

Tratamento conservador do ITC Vertebral

Oferecemos um programa de fisioterapia completo para as mais diferentes patologias da coluna, como hérnia de disco, onde o objetivo é aliviar a dor, melhorar a mobilidade e restaurar o funcionamento normal das articulações para que você tenha mais qualidade de vida e não precise de cirurgia.

Os especialistas do ITC Vertebral utilizam abordagens que respeitam os sinais e sintomas do paciente para seguir com os critérios de tratamento mais adequados.

O tratamento pode envolver:

Osteopatia

Técnica de tratamento fisioterapêutico que se baseia no diagnóstico diferencial e tem como ênfase principal a integridade estrutural e funcional do corpo.

pessoas de qualquer faixa etária podem fazer quiropraxia

Fisioterapia manual

O objetivo das técnicas manuais é devolver a funcionalidade e a biomecânica das estruturas sem causar danos ao paciente, restaurando o movimento máximo e indolor do sistema musculoesquelético no equilíbrio postural.

entenda se existem efeitos colaterais da quiropraxia

McKenzie

Técnica que encontra a preferência de movimento do paciente.

Ela analisa o quadro e ajuda a reconhecer os exercícios específicos que mais ajudam no alívio das dores.

Isso acontece com a participação ativa do paciente, que aprende comportamentos para o dia a dia.

associação brasileira de quiropraxia

Mesa de Tração

Quando indicada, possibilita uma descompressão com cargas controladas.

daniel david palmer

Mesa de Flexo-Descompressão

Possibilita que o fisioterapeuta tenha total controle sobre a mobilidade da coluna vertebral do paciente, permitindo os movimentos de flexão, extensão, lateralização e rotação.

organização mundial de saúde

Técnicas de fortalecimento muscular

Elaboramos um programa de fortalecimento muscular específico para cada tipo de sintoma e diagnóstico.

a quiropraxia é reconhecida pela organização mundial da saúde oms

Gostou da leitura?

Compartilhe esse conteúdo com seus amigos!