ITC Vertebral

Blog ITC

Hérnia Discal: O que é? Como tratar?

Uma hérnia discal, também conhecida como hérnia de disco, é uma condição que afeta a coluna vertebral, especificamente os discos intervertebrais, localizados entre as vértebras.

foto de hérnia discal

Esses discos são estruturas que servem como amortecedores e ligação entre as vértebras, proporcionando flexibilidade e suporte à coluna vertebral.

Como ocorre a hérnia discal?

Uma hernia discal ocorre quando o núcleo gelatinoso do disco intervertebral se desloca através de uma ruptura ou enfraquecimento da camada externa, conhecida como anel fibroso.

Isso pode levar a sintomas como dor na região acometida, dentre outros.

Certas causas da hérnia discal, incluem:

foto de hérnia discal

Envelhecimento:

O processo natural de envelhecimento leva à degeneração dos discos intervertebrais, tornando-os mais propensos a hérnias.

Trauma:

Lesões ou acidentes que afetam a coluna vertebral podem causar rupturas nos discos.

Movimentos repetitivos:

Realizar movimentos repetitivos que sobrecarregam a coluna, como levantar objetos pesados incorretamente, pode contribuir para o desenvolvimento de hérnias discais.

Genética:

Predisposição genética pode aumentar o risco de desenvolver problemas nos discos intervertebrais.

Obesidade:

O excesso de peso coloca pressão adicional na coluna vertebral, aumentando a probabilidade de hérnias discais.

Fumar:

O tabagismo pode prejudicar a circulação sanguínea na área da coluna vertebral, dificultando a nutrição dos discos e aumentando o risco de degeneração.

Atividades de alto impacto:

Participar de esportes de alto impacto ou atividades que envolvem movimentos bruscos pode aumentar o risco de lesões na coluna e, consequentemente, de hérnias discais.

Trabalho sedentário:

Permanecer sentado por longos períodos, sem movimentação adequada, pode contribuir para o enfraquecimento dos discos.

Lembre-se de que várias dessas causas podem estar interligadas e variar de pessoa para pessoa.

A consulta com um profissional é essencial para avaliar a situação individual e determinar o melhor tratamento e prevenção.

Sinais para identificar a hérnia discal

Podem se manifestar uma variedade de sintomas da hérnia, dependendo da localização e gravidade da condição.

Alguns sinais comuns que podem ajudar a identificar uma hérnia discal, incluem:

foto de hérnia discal

Dor localizada:

A dor pode ser aguda ou crônica e pode variar de intensidade.

Dor irradiada:

Quando uma hérnia discal comprime um nervo, a dor frequentemente irradia para outras áreas do corpo.

Por exemplo, uma hérnia lombar pode causar dor que irradia para a perna (ciática), enquanto uma hérnia cervical pode causar dor no braço.

Formigamento e dormência:

A compressão de um nervo devido a uma hérnia discal pode levar a sensações de formigamento, dormência ou fraqueza nas áreas afetadas.

Fraqueza muscular:

A fraqueza muscular pode ocorrer quando a hérnia discal afeta os nervos que controlam os músculos em uma área específica do corpo.

Dor agravada por movimento:

A dor causada por uma hérnia discal, muitas vezes, piora com certos movimentos, como levantar objetos, tossir, espirrar ou fazer esforços físicos.

Perda de controle da bexiga ou intestino:

Em casos extremamente raros, uma hérnia discal grave na região lombar pode causar perda de controle da bexiga ou do intestino.

Isso é uma emergência médica e requer atenção imediata.

Sensação de fraqueza nas pernas:

Em casos mais graves, uma hérnia discal lombar pode levar a uma sensação de fraqueza nas pernas, dificultando a mobilidade.

É importante ressaltar que os sintomas de uma hérnia discal podem variar de pessoa para pessoa.

Se você suspeita que está sofrendo de uma hérnia discal devido a qualquer um destes sinais, é fundamental consultar um especialista em coluna para um diagnóstico adequado e orientação sobre tratamento.

É importante lembrar que uma hérnia de disco pode ser assintomática em muitos casos.

Muitas pessoas têm hérnias discais, mas não experimentam quaisquer sintomas perceptíveis.

Isso ocorre porque a presença de uma hérnia discal nem sempre resulta em compressão de nervos ou irritação das estruturas circundantes.

A ausência de sintomas é mais comum quando a hérnia discal é pequena, estável e não exerce pressão significativa sobre as estruturas nervosas. Em tais situações, a hérnia discal pode passar despercebida e não causar desconforto.

Como é o tratamento da hérnia discal?

foto de hérnia discal

O tratamento de uma hérnia discal depende da gravidade dos sintomas, da localização da hérnia e das necessidades individuais do paciente.

Geralmente, existem duas abordagens para o tratamento de hérnias discais:

– tratamento conservador

– e tratamento cirúrgico.

Tratamento conservador:

Fisioterapia: Exercícios e técnicas de reabilitação, como terapia manual, podem fortalecer os músculos da região lombar ou cervical, melhorar a postura e aliviar a pressão sobre os discos.

Tratamento cirúrgico:

É sugerido na minoria dos casos, normalmente, quando o tratamento conservador não é eficaz.

A decisão sobre o tratamento adequado depende da avaliação de um especialista, que levará em consideração o diagnóstico, a gravidade dos sintomas, a localização da hérnia discal e o histórico do paciente.

Em muitos casos, as hérnias discais respondem bem ao tratamento conservador, e a cirurgia é reservada para situações mais graves ou quando outras opções não foram eficazes.

É fundamental seguir as orientações do profissional e participar ativamente do plano de tratamento, incluindo a realização de exercícios de fortalecimento muscular para ajudar na recuperação e na prevenção de recorrências.

Tratamento conservador do ITC Vertebral

Oferecemos um programa de fisioterapia completo para as mais diferentes patologias da coluna, onde o objetivo é aliviar a dor, melhorar a mobilidade e restaurar o funcionamento normal das articulações para que você tenha mais qualidade de vida.

Os especialistas do ITC Vertebral utilizam abordagens que respeitam os sinais e sintomas do paciente para seguir com os critérios de tratamento mais adequado.

O tratamento pode envolver:

Osteopatia

Técnica de tratamento fisioterapêutico que se baseia no diagnóstico diferencial e tem como ênfase principal a integridade estrutural e funcional do corpo.

fisioterapeuta fazendo Osteopatia no paciente

Fisioterapia manual

O objetivo das técnicas manuais é devolver a funcionalidade e a biomecânica das estruturas sem causar danos ao paciente, restaurando o movimento máximo e indolor do sistema musculoesquelético no equilíbrio postural.

fisioterapeuta fazendo Fisioterapia manual no paciente

McKenzie

Técnica que encontra a preferência de movimento do paciente.

Ela analisa o quadro e ajuda a reconhecer os exercícios específicos que mais ajudam no alívio das dores.

Isso acontece com a participação ativa do paciente, que aprende comportamentos para o dia a dia.

fisioterapeuta fazendo técnica McKenzie em paciente

Mesa de Tração

Quando indicada, possibilita uma descompressão com cargas controladas.

fisioterapeuta e paciente usando a mesa de tração

Mesa de Flexo-Descompressão

Possibilita que o fisioterapeuta tenha total controle sobre a mobilidade da coluna vertebral do paciente, permitindo os movimentos de flexão, extensão, lateralização e rotação.

paciente usando Mesa de Flexo-Descompressão

Técnicas de fortalecimento muscular

Elaboramos um programa de fortalecimento muscular específico para cada tipo de sintoma e diagnóstico.

paciente fazendo Técnicas de fortalecimento muscular

Esta informação foi útil?
Compartilhe com quem também pode se interessar.

Sobre o autor