ITC Vertebral

Blog ITC

Infiltração na Coluna: o que é, como é feita, quando fazer, riscos

A infiltração na coluna refere-se a um procedimento no qual medicamentos são injetados diretamente em uma área específica da coluna vertebral para aliviar a dor e reduzir a inflamação.

foto de infiltração na coluna

Essa técnica pode usada no tratamento de condições dolorosas relacionadas à coluna vertebral, como hérnia de disco, estenose espinhal, artrite facetária ou outras lesões.

No entanto, a indicação vai depender de uma série de fatores e, principalmente, quando outras alternativas de tratamento, sem procedimentos invasivos, não produziram o resultado esperado.

Vamos entender melhor sobre a infiltração na coluna neste artigo.
Acompanhe!

Como é feita a infiltração na coluna

A infiltração na coluna é um procedimento realizado por um profissional de saúde especializado, geralmente um médico intervencionista da dor, anestesiologista ou um ortopedista.

Preparação do Paciente:

Antes do procedimento, o paciente geralmente é orientado sobre o que esperar e pode receber instruções específicas, como evitar alimentos ou líquidos por um determinado período antes do procedimento.

Posicionamento do Paciente:

O paciente é colocado em uma posição que permite ao médico acessar facilmente a área-alvo da coluna vertebral.

Isso pode envolver deitar-se de bruços ou sentar-se, dependendo da área a ser tratada.

Assepsia e Anestesia Local:

A área da pele sobre o local de inserção da agulha é limpa para reduzir o risco de infecção.

Em seguida, uma pequena quantidade de anestésico local é administrada para minimizar qualquer desconforto durante o procedimento.

Guiagem por Imagem:

Em muitos casos, a infiltração é realizada com o auxílio de imagens em tempo real, como fluoroscopia (um tipo de raio-X em tempo real) ou ultrassonografia.

Isso permite que o médico visualize a posição exata da agulha e do medicamento, garantindo precisão na administração.

Injeção do Medicamento:

Uma vez que a agulha está posicionada corretamente, o medicamento é injetado na área-alvo.

O tipo de medicamento pode variar e pode incluir corticosteroides para reduzir a inflamação e anestésicos locais para proporcionar alívio da dor.

Monitoramento e Recuperação:

Após a infiltração, o paciente pode ser monitorado por um curto período para garantir que não ocorram reações adversas imediatas.

A recuperação geralmente é rápida, e muitos pacientes podem retomar suas atividades normais após o procedimento.

É importante notar que a experiência exata pode variar dependendo do tipo específico de infiltração e das circunstâncias clínicas do paciente.

Antes de realizar uma infiltração na coluna, os benefícios, riscos e alternativas devem ser discutidos entre o médico e o paciente.

Tipos de infiltração na coluna

foto de infiltração na coluna

Existem diferentes tipos de infiltrações na coluna, e a escolha do procedimento depende da condição específica do paciente.

Alguns dos tipos comuns, incluem:

Infiltração epidural:

O medicamento é injetado na área ao redor da dura-máter, que é a membrana que envolve a medula espinhal. Essa técnica é frequentemente usada para tratar condições como hérnia de disco ou estenose espinhal.

Infiltração facetária:

O medicamento é injetado diretamente nas articulações facetárias, que são pequenas articulações entre as vértebras da coluna. Essa infiltração é comumente usada para tratar a dor relacionada à artrite facetária.

Infiltração sacroilíaca:

O medicamento é injetado na articulação sacroilíaca, que conecta a base da coluna vertebral à pelve. Essa técnica é usada para tratar a dor na região lombar e na parte superior das nádegas.

Infiltração discal:

O medicamento é injetado diretamente no disco intervertebral, o que pode ser útil no tratamento da dor relacionada a uma hérnia de disco.

É importante notar que a infiltração na coluna não é uma solução definitiva para todos os problemas na coluna vertebral, e os benefícios podem variar de pessoa para pessoa.

Antes de decidir sobre a infiltração, é crucial discutir com seu médico as opções de tratamento, os riscos associados e os possíveis resultados. A decisão de realizar uma infiltração na coluna deve ser baseada em uma avaliação abrangente da condição do paciente.

Benefícios da infiltração na coluna

Os benefícios da infiltração na coluna incluem alívio da dor e de outros sintomas, redução da inflamação e aumento da mobilidade.

A infiltração espinhal também pode ajudar a melhorar o funcionamento da coluna vertebral e do sistema nervoso.

Quais problemas podem ser tratados com a infiltração vertebral?

foto de infiltração na coluna

A infiltração na coluna pode ser usada para tratar uma variedade de condições, incluindo: hérnia de disco, doença degenerativa do disco, ciática, espondilite anquilosante, espondilolistese, escoliose, e mais.

Quais são as contraindicações da infiltração espinhal?

Há algumas condições que podem contraindicar o uso de infiltração espinhal, incluindo: infecção, distúrbios hemorrágicos, mulheres grávidas ou amamentando, e pessoas com histórico de abuso de drogas.

Infiltração espinhal e fisioterapia

A infiltração espinhal pode ser usada em conjunto com a fisioterapia para ajudar a melhorar o funcionamento da coluna vertebral e do sistema nervoso.

A fisioterapia é sempre o primeiro caminho no tratamento de condições da coluna. Quando há necessidade de mais intervenções, a infiltração espinhal pode ser pensada para acelerar os resultados.

No entanto, mesmo após o procedimento é importante que haja a realização da fisioterapia como forma de prolongar os efeitos de alívio, corrigir déficits que podem estar relacionados com a dor e ainda, ajudar na recuperação funcional do paciente.

Tratamento conservador do ITC Vertebral

Oferecemos um programa de fisioterapia completo para as mais diferentes patologias da coluna, onde o objetivo é aliviar a dor, melhorar a mobilidade e restaurar o funcionamento normal das articulações para que você tenha mais qualidade de vida.

Os especialistas do ITC Vertebral utilizam abordagens que respeitam os sinais e sintomas do paciente para seguir com os critérios de tratamento mais adequado.

O tratamento pode envolver:

Osteopatia

Técnica de tratamento fisioterapêutico que se baseia no diagnóstico diferencial e tem como ênfase principal a integridade estrutural e funcional do corpo.

fisioterapeuta fazendo Osteopatia no paciente

Fisioterapia manual

O objetivo das técnicas manuais é devolver a funcionalidade e a biomecânica das estruturas sem causar danos ao paciente, restaurando o movimento máximo e indolor do sistema musculoesquelético no equilíbrio postural.

fisioterapeuta fazendo Fisioterapia manual no paciente

McKenzie

Técnica que encontra a preferência de movimento do paciente.

Ela analisa o quadro e ajuda a reconhecer os exercícios específicos que mais ajudam no alívio das dores.

Isso acontece com a participação ativa do paciente, que aprende comportamentos para o dia a dia.

fisioterapeuta fazendo técnica McKenzie em paciente

Mesa de Tração

Quando indicada, possibilita uma descompressão com cargas controladas.

fisioterapeuta e paciente usando a mesa de tração

Mesa de Flexo-Descompressão

Possibilita que o fisioterapeuta tenha total controle sobre a mobilidade da coluna vertebral do paciente, permitindo os movimentos de flexão, extensão, lateralização e rotação.

paciente usando Mesa de Flexo-Descompressão

Técnicas de fortalecimento muscular

Elaboramos um programa de fortalecimento muscular específico para cada tipo de sintoma e diagnóstico.

paciente fazendo Técnicas de fortalecimento muscular

Esta informação foi útil?
Compartilhe com quem também pode se interessar.