Nódulos de Schmorl

21/fev Por Helder Montenegro Revisão 21/fev - 2022

Embora o nome possa causar preocupação, nódulos de Schmorl são lesões benignas da coluna vertebral. De fato, são hérnias de disco que crescem para dentro da vértebra.

Eles também recebem o nome de hérnias intrassomáticas de Schmorl. São caracterizadas pela inversão no sentido da herniação. 

Mas, como assim? 

Em uma hérnia de disco convencional, a alteração ocorre na área externa à vértebra. Já no nódulo de Schmorl, a formação do nódulo ocorre no corpo da vértebra.

De fato, os nódulos de Schmorl podem ocorrer em qualquer ponto da coluna vertebral, mas são mais comuns na região de maior impacto na coluna, a região lombar. 

Agendar sua Avaliação

Podem também ser encontrados no final da região lombar, já na região sacral. 

Leia mais sobre isso!

Nódulo de Schmorl é grave? É câncer? Precisa de cirurgia?

esquema mostrando coluna vertebral com Nódulo de Schmorl

Nódulo de Schmorl não é uma condição grave.

Nódulo de Schmorl não é uma patologia grave. É uma lesão benigna, portanto, não é câncer. Somente os casos mais severos têm recomendação cirúrgica. A maioria desses nódulos são lesões assintomáticas que não precisam de tratamento. 

Causas do Nódulo de Schmorl

desenho mostrando os nódulos de Schmorl na coluna

Ainda não se sabe as causas dos nódulos de Schmorl

As razões que envolvem o aparecimento dos nódulos de Schmorl ainda são um mistério. Porém, geralmente, os nódulos vêm associados ao processo de envelhecimento da coluna, bastante comuns em pacientes com mais de 50 anos. 

Outras razões que levam ao desenvolvimento desses nódulos são traumas repetidos na região, alteração genética durante a formação das vértebras no período da gestação. 

Ainda assim, podemos citar como possíveis causas alterações anatômicas congênitas e inflamações decorrentes de reações auto imunes do organismo. 

Sintomas 

Nem sempre os nódulos de Schmorl são sintomáticos, ou seja, muitas pessoas podem tê-los sem apresentarem sintomas. 

Mas, quando há processos inflamatórios ou esses nódulos atingem nervos, os sintomas aparecem. 

Além da dor na região do nódulo, outros sintomas podem também estar presentes, tais como perda de mobilidade e maior dificuldade de executar atividades simples do dia a dia, por exemplo. 

Diagnóstico

médico analisando radiografia de nódulos de Schmorl

As radiografias podem ajudar no diagnóstico de os nódulos de Schmorl.

Geralmente, o paciente busca o diagnóstico quando os sintomas dolorosos aparecem. Através de exames de imagem, tais como radiografias ou ressonância magnética, o diagnóstico é feito.

No caso de suspeita de patologias mais severas, exames de sangue também podem ser solicitados. Além disso, a avaliação física do paciente também é importante, sobretudo sobre a qualidade de sua mobilidade. 

Tratamento

No caso de nódulo de Schmorl assintomático, não há necessidade de tratamento. Porém, quando a dor está presente, o tratamento deve ser focado em primeiramente remover a dor e em segundo, melhorar as condições do paciente.

Método RMA

mulher de costas com dor por nódulos de Schmorl

O método de Reconstrução Músculo-Articular pode ajudar no tratamento.

O método de Reconstrução Músculo-Articular foi desenvolvido de forma exclusiva para utilizar técnicas fisioterapêuticas com respaldo científico associadas à tecnologia de última geração.

Esse método não cirúrgico já foi aplicado em milhares de pacientes de coluna, trazendo alívio da dor e melhora da funcionalidade.

Inicialmente, é realizada uma avaliação minuciosa dos sintomas, do histórico e apresentação atual da dor e das características pessoais do paciente.

Através desta avaliação, é possível criar um plano de tratamento personalizado com o que há de melhor em tratamento de coluna. As técnicas que compõem o tratamento são: 

  • Osteopatia (Especialidade da Fisioterapia que avalia e trata condições musculares e articulares com ênfase na integridade estrutural e funcional do corpo)
  • Terapia Manual (Oferece liberações musculares, mobilizações e manipulações que trazem alívio dos sintomas)
  • Exercício direcional e Mesa de Flexão (Permite que o fisioterapeuta tenha controle da mobilidade da coluna nos movimentos de flexão, extensão, rotação e látero-flexão)
  • Mesa de Tração (Realiza tração mecânica com cargas controladas)
  • Estabilização Vertebral ( Ativação e fortalecimento muscular de músculos profundos que atuam na estabilização da coluna)
  • Pilates ( Usado no pós tratamento para continuar fortalecimento muscular da coluna)

Portanto, atividade física no intuito de promover movimentos articulares suaves  é recomendado, assim como técnicas que promovam a descompressão segmentar aplicadas por fisioterapeutas especialistas.

No caso de perda de mobilidade, a fisioterapia especializada tem papel fundamental para melhora da qualidade de vida do paciente. 

Com sessões de fisioterapia individualizadas, o paciente pode conseguir fortalecer a musculatura e melhorar a mobilidade e força da região, para que as crises de dor não apareçam novamente. 

Somente em casos mais graves, recomendam-se procedimentos cirúrgicos como parte do plano de tratamento para nódulos de Schmorl. 

É possível prevenir nódulos de Schmorl? 

Não é possível prevenir o surgimento desses nódulos, visto que as razões pelas quais eles aparecem ainda não são claras. 

O que se deve fazer é prevenir o desgaste e problemas da coluna, bem como procurar realizar atividade física permanente e programas de fortalecimento dos músculos da coluna vertebral.

Patologias da coluna podem ser bastante incômodas e trazer prejuízo à vida do paciente que demora em procurar o diagnóstico correto, sofrendo por muito tempo com dor crônica. 

Porém, é importante ressaltar que no caso dos nódulos de Schmorl, a doença por si só não evolui negativamente, sendo a maioria dos casos assintomáticos que não necessita de tratamento. 

Mas, no caso de dor, é essencial que o paciente procure um fisioterapeuta especialista, siga as recomendações e invista no tratamento fisioterapêutico para melhorar sua qualidade de vida. 

Agendar sua Avaliação

Todo o conteúdo deste website é produzido e de reponsabilidade da equipe que compõe o ITC Vertebral.