ITC Vertebral

Blog ITC

O que é Síndrome facetária?

A coluna vertebral é composta de 33 ossos conectados individualmente, que são coletivamente conhecidos como vértebras. Essas vértebras são divididas em cinco seções: região cervical, região torácica, região lombar, região sacral e região coccígea.

A síndrome facetária é uma condição que afeta as articulações facetárias

Os discos intervertebrais, localizados entre as vértebras, funcionam como “almofada” e permitem que a coluna vertebral se movimente livremente. A coluna vertebral também contém a medula espinhal, que é composta de nervos que se estendem do cérebro e controlam o movimento, os reflexos e as sensações do corpo.

Além das vértebras e dos discos intervertebrais, a coluna vertebral também inclui ligamentos que proporcionam estabilidade e permitem que os ossos se movimentem em direções específicas; tendões que prendem músculos aos ossos; e fáscia que que envolve a coluna vertebral e os músculos que a cercam. Juntas, as vértebras, os discos intervertebrais, os ligamentos, os tendões e a fáscia compõem a anatomia da coluna vertebral.

A coluna vertebral desempenha um papel importante no corpo, fornecendo apoio para a cabeça e pescoço e tronco, protegendo a medula espinhal de lesões. Serve também como eixo central do corpo, permitindo que o corpo se mova em várias direções. Sem a coluna vertebral, o corpo não seria capaz de ficar de pé nem de andar.

Articulações facetárias

As articulações que ligam cada uma das vértebras na coluna são conhecidas como articulações facetárias. Elas atuam para promover um movimento mais saudável e fornecer estabilidade, juntamente com o disco intervertebral.

Tudo na coluna vertebral está intimamente interligado. Logo, qualquer dano/degeneração a uma estrutura acaba interferindo em outra.

A síndrome facetária

A síndrome facetária é uma condição que afeta as articulações facetárias. Elas são articulações pequenas, simétricas, localizadas entre cada vértebra e ajudam a dar estabilidade e apoio à coluna vertebral. Quando ocorre a síndrome facetária, essas articulações ficam inflamadas ou danificadas, levando à dor, rigidez e mobilidade reduzida da coluna vertebral.

As articulações facetárias mais afetadas são as localizadas na região lombar da coluna, por suportarem mais peso e maior quantidade de tensão. Entretanto, as articulações facetárias das demais regiões da coluna também podem ser atingidas.

Sintomas da síndrome facetária

O sintoma mais comum da síndrome facetária é a dor na parte inferior das costas ou no pescoço que pode se espalhar para outras áreas do corpo, tais como as nádegas, quadris e ombros.

O sintoma mais comum da síndrome facetária é a dor na parte inferior das costas ou no pescoço que pode se espalhar para outras áreas do corpo, tais como as nádegas, quadris e ombros. Outros sintomas podem incluir sensibilidade na área, alcance limitado de movimento, aumento da dor com movimento ou atividade e espasmos musculares.

Tratamento para a síndrome facetária

O tratamento se concentra na redução da dor e no restabelecimento da mobilidade. Isso inclui especialmente a fisioterapia, que na maioria dos casos é suficiente para solucionar o quadro. A cirurgia é necessária na minoria dos casos de síndrome facetária.

Com tratamento apropriado, a síndrome facetária pode ser gerenciada de maneira eficaz e o paciente pode alcançar uma melhor qualidade de vida. É importante para as pessoas com sinais de síndrome facetária consultar um especialista a fim de obter um diagnóstico preciso e receber o melhor cuidado possível.

Tratamento conservador do ITC Vertebral

O ITC Vertebral é uma clínica especializada em dores e lesões em toda a coluna vertebral. Oferecemos um programa de fisioterapia completo, onde o objetivo é aliviar a dor, melhorar a mobilidade e restaurar o funcionamento normal das articulações.

O ITC Vertebral oferece um ambiente seguro e acolhedor, onde os pacientes se sentem à vontade para tratar qualquer problema na coluna. A partir do diagnóstico feito, o primeiro passo para o tratamento é sempre o conservador, ou seja, tratamos sem cirurgia.

A cirurgia é feita somente na minoria dos casos, e apenas se o tratamento conservador não apresentar resultados.

O ITC Vertebral utiliza abordagens que respeitam os sinais e sintomas do paciente para seguir com os critérios de tratamento.

O tratamento a longo prazo pode envolver:

  • Osteopatia – técnica de tratamento fisioterapêutico que se baseia no diagnóstico diferencial e tem como ênfase principal a integridade estrutural e funcional do corpo.

fisioterapeuta executando osteoparia

  • Fisioterapia manual – O objetivo das técnicas manuais é devolver a funcionalidade e a biomecânica das estruturas sem causar danos ao paciente, restaurando o movimento máximo e indolor do sistema musculoesquelético no equilíbrio postural.

fisioterapeuta executando motivmentos de fisioterapia manual

  • McKenzie- Técnica que encontra a preferência de movimento do paciente. Ela analisa o quadro e ajuda a reconhecer os exercícios específicos que mais ajudam no alívio das dores. Isso acontece com a participação ativa do paciente, que aprende comportamentos para o dia a dia.

fisioterapeuta executando técnica McKenzie

  • Mesa de Tração – quando indicada, possibilita uma descompressão com cargas controladas.

paciente em mesa de tração

  • Mesa de Flexo-Descompressão – possibilita que o fisioterapeuta tenha total controle sobre a mobilidade da coluna vertebral do paciente, permitindo os movimentos de flexão, extensão, lateralização e rotação.

paciente em mesa de flexo-descompressão

  • Técnicas de fortalecimento muscular – Elaboramos um programa de fortalecimento muscular específico para cada tipo de sintoma e diagnóstico.

fisioterapeuta indicando técnicas de fortalecimento muscular

Nós oferecemos a você uma recuperação completa e segura, com tecnologia avançada para você alcançar mais qualidade de vida.