Coluna travada: o que fazer?

Coluna-travadaSentir dor na coluna em algum momento na vida é um sintoma muito comum entre as pessoas. No entanto, há alguns casos em que a dor chega de forma tão violenta que algumas pessoas acabam ficando com a coluna travada. Isto é, incapacitadas de se mover ou voltar à posição em que estavam inicialmente.
Apesar de comum, normalmente a dor nas costas está associada a alterações musculares ou a causas mecânicas postural degenerativas. Sendo que o travamento da coluna pode se dar a qualquer momento e atingir pessoas de todas as faixas etárias.
No entanto, a coluna travada é uma condição que costuma surgir na presença de uma crise intensa de dor devido a um pinçamento nervoso. Ou seja, é um mecanismo de defesa do próprio corpo que em resposta à dor aguda, imobiliza completamente a área afetada. Essa imobilização é uma espécie de aviso de que algo não está funcionando bem naquela região.
 

Causas de dor na coluna

Dores lombares podem ter inúmeras causas. Mas, normalmente, as dores surgem após um grande esforço, levantamento de peso excessivo, uma postura incorreta, ou até permanecer muito tempo na mesma posição sem relaxar a musculatura. Além disso, obesidade, falta de atividade física e tabagismo também contribuem para uma coluna travada.
No entanto, essa perda momentânea de movimento é uma espécie de proteção da articulação da coluna e do sistema nervoso criada pelo próprio organismo no momento da dor. Neste caso, o próprio organismo apresenta alguns sinais, sintomas e condições prévias que devem ser observadas:

  • história prévia de cirurgia oncológica ou diagnóstico prévio de câncer;
  • perda de peso inexplicada;
  • dor que continua a piorar apesar de analgésicos simples;
  • episódio recente ou presente de infecção (febre, mal estar, etc);
  • doenças imunossupressoras;
  • primeiro episódio de dor aguda intensa após os 55 anos de idade;
  • dor noturna (que você acorda com ela no meio da noite);
  • sintomas de síndrome da cauda equina (anestesia do períneo, perda de força nos membros inferiores, incontinência urinária);
  • alteração de sensibilidade e força nos membros.

Além disso, a dor lombar ou na coluna é também comum sob as seguintes condições abaixo:
 

1. Idade

Coluna-travadaCom o envelhecimento, é natural que os ossos, os discos, os ligamentos e as articulações comecem a degenerar. Com isso, a partir dos 30 anos a pessoa fica mais propensa a sofrer de dores lombares. Consequentemente, aos 40 anos a maioria das pessoas já possuem alterações degenerativas na coluna e costumam sentir dores quando os desgastes inflamam.
Da mesma forma, a cartilagem das articulações também se desgastam e quanto maior o atrito entre os ossos, mais inflamações ocorrem. Já os discos, que servem como amortecedores entre os ossos da coluna, tendem a desidratar com a idade, diminuem de tamanho e passam a absorver menos os impactos do dia a dia. Tudo isso faz com que as dores na coluna se agravem. O perigo é quando as articulações crescem e comprimem os nervos, podendo causar dores tão agudas capazes de travar a coluna.
 

2. Hérnia de disco

Outra causa frequente de dor lombar que pode culminar em uma coluna travada, é a hérnia de disco. A hérnia de disco ocorre quando a parede do disco não consegue segurar o conteúdo interno, se deslocando para fora do espaço discal, provocando a compressão de um ou mais nervos. Nesse caso, a dor irradia para pernas e virilha e é chamada de ciática ou ciatalgia (dor lombar acima das nádegas, dor lombar perto da bacia, dor lombar perto dos rins).
 

3. Tensão ou distensão muscular

A tensão ou distensão muscular é a causa principal da maioria dos casos de dores lombares ou na coluna. Normalmente, a tensão ou distensão muscular ocorre pelo uso excessivo dos músculos e má postura.
 

Sintomas da dor na coluna

Normalmente, essa dor na região lombar é localizada na região mais baixa da coluna e costuma se manifestar através de dores agudas e crônicas. No entanto, no caso da dor lombar aguda, ela aparece subitamente, geralmente após um esforço físico ou mau jeito, causando uma dor aguda e intensa. Normalmente, desaparece logo e não requer tratamento médico.
Já a dor lombar crônica, apesar de ser menos intensa, pode permanecer por várias semanas, podendo durar até meses e requerer tratamento médico. Sendo que os sintomas de ambas podem se apresentar das seguintes formas:

  • queimação;
  • sensação de “choque”;
  • incapacidade de ficar de pé;
  • irradiação da dor para as pernas (ciatalgia) ou membros superiores.

No caso da coluna travada, a pessoa fica literalmente com a coluna travada, sem conseguir se movimentar livremente. A dor é mais intensa e irradia para os membros superiores ou inferiores, podendo ser até incapacitante.
 

Como evitar a coluna travada

Coluna-travadaNa maior parte dos casos, a causa da coluna travada é mecânica postural degenerativa. Sendo que mesmo pessoas com a coluna alinhada ou sem desvio postural podem sofrer desta condição alguma vez na vida. Pois, nesses casos, a coluna travada pode surgir devido a alterações musculares resultantes. Como permanecer muito tempo na mesma posição sem conseguir relaxar a musculatura ou até dobrar o tronco para frente para alcançar algum objeto.
Independente da duração e intensidade do travamento da coluna, é importante fazer uma avaliação com um especialista em coluna para diagnosticar o problema e evitar novos episódios.
Como medida preventiva, deve-se focar no fortalecimento do grupo de músculos paravertebrais, principalmente os músculos abdominais e glúteos, que garantem a rigidez da coluna vertebral. A caminhada também de 30 minutos, três vezes por semana, pode ajudar. No entanto, são necessários outros exercícios específicos, sob orientação profissional, para não sobrecarregar os discos. Como por exemplo, a Pilates.
No caso de quem já teve a coluna travada, corrigir a postura e manter essa boa postura e a musculatura firme é fundamental para garantir a estabilidade da coluna e evitar novas crises. Após a melhora do quadro, a reabilitação motora para fortalecer os músculos com sessões de fisioterapia e evitar os fatores externos que desencadearam o problema também é extremamente importante para tratar o problema. Assim, todas essas medidas preventivas manterão a coluna saudável, os discos preservados e aliviarão a dor.
 

Como tratar a coluna travada

Após uma crise de coluna travada, o acompanhamento médico, remédios, exercícios físicos e principalmente a fisioterapia são fundamentais. Mas, durante a crise, o repouso, aplicação de compressas quentes (bolsa térmica) no local e uso de medicações para o controle da dor, como por exemplo, analgésicos e anti-inflamatórios, melhoram os sintomas em dois ou três dias.
Em casos graves, onde a dor é muito intensa e o travamento da coluna é completo, analgésicos opióides mais fortes podem ser prescritos pelo seu médico dependendo da intensidade do quadro.
É importante ressaltar que, idosos, crianças e adolescentes precisam de atenção especial, pois a dor na coluna pode resultar em lesões secundárias, como fraturas causadas pela osteoporose ou alguma doença ainda não diagnosticada.
Normalmente, a dor lombar ou a coluna travada são evitadas com medidas simples, sendo que a cirurgia da coluna reserva-se apenas a uma minoria. Geralmente para pessoas que possuem lesões e desvios de coluna graves.
Investir na prevenção, praticando exercícios físicos e mantendo uma alimentação saudável é o ideal para manter a coluna saudável. Mesmo assim, não há garantias de que não teremos um episódio de coluna travada durante a vida. No entanto, algumas medidas muito simples podem ajudar a aliviar os sintomas e evitar que o problema ocorra novamente. Seguem abaixo:
 

Medidas caseiras para aliviar a dor na coluna travada

Coluna-travadaDependendo da intensidade da dor nas costas e sua gravidade, algumas medidas caseiras podem ajudar a aliviar a dor e acelerar a recuperação. São elas:
 

Compressas de gelo

O gelo deve ser usado imediatamente após a lesão e nos primeiros dias, para conter a inflamação. Faça compressas frias de 20 minutos no local com bolsas de gelo para aliviar a dor e anestesiar os nervos da área afetada, reduzindo o inchaço.
 

Compressas quentes

Em casos crônicos, após 48 horas da lesão, a aplicação de bolsas quentes pode ser mais útil. O calor acalma e relaxa os músculos doloridos e aumenta o fluxo sanguíneo, o que ajuda o processo de cicatrização.
 

Sessões de massagem

A massagem relaxa a musculatura e libera endorfinas que aliviam a dor. As sessões de massagem profissionais são as melhores, mas você pode também pedir para alguém apertar a musculatura da região ou mesmo usar uma bola de tênis em baixo do corpo para massagear os músculos que se encontram tensos.
 

Exercícios de alongamentos

Alguns exercícios de alongamentos ajudam a relaxar a musculatura e principalmente evitam que os músculos fiquem muito rígidos, causando ainda mais dor. Tome cuidados para não se exceder e machucar ainda mais os músculos. Vá devagar.
 

Repouso relativo

Ao contrário que muita gente pensa, o repouso completo Cama é contra-indicado, pois pode causar dores maiores ainda. A melhor forma de curar um músculo machucado é tentar se manter em movimento, para não se atrofiar o músculo durante a lesão. Portanto, o repouso relativo é o mais indicado. Isto significa que você vai poder tentar se mover de vez em quando, mudar a posição frequentemente e tentar alongar à medida que a dor ameniza.
 

Atividades físicas para aliviar a dor na coluna travada

Coluna-travadaRetornar à atividade física é importante. A atividade física, quando bem executada, ajuda a construir músculos fortes e flexíveis e favorece a cicatrização da lesão, além de acelerar no processo de cura. Caso você ainda sentir dores durante ou após a prática dos exercícios, suspenda a atividade até a dor passar ou procure ajuda profissional para adaptar os exercícios.
A fisioterapia assistida e as caminhadas são uma forma excelente de retorno à atividade física. Você pode iniciar as caminhadas com distâncias curtas, em terrenos planos, alternando com alguns minutos sentados e alongamentos. Existem também muitas outras atividades físicas que podem ser incorporadas na rotina a fim de manter a coluna saudável, prevenir as dores nas costas e possíveis episódios de coluna travada.
 

1. Yoga

Um dos grandes objetivos da yoga é cuidar da coluna vertebral, pois é através da coluna que o corpo todo se equilibra. Isto é, a coluna é a base de tudo, pois toda conexão cerebral para o resto do corpo se dá ao longo da coluna vertebral. Assim, todos os nossos movimentos e reflexos dependem desta coluna preservada. Portanto, quanto mais saudável manter a coluna, mais flexibilidade e desenvoltura nos movimentos a pessoa terá. E os exercícios de yoga fazem justamente esta integração do corpo com a mente.
 

2. Natação e Hidroginástica

Todo mundo sabe que os exercícios praticados na água são aeróbicos de baixo impacto que normalmente não apresentam perigos para a musculatura. Portanto, eles são ideais para quem quer evitar dores nas costas, alongar os músculos e aliviar o peso do corpo sobre a coluna. Ou seja a natação e a hidroginástica são excelentes opções. No entanto, em alguns casos de problema de coluna o nado de peito e o de borboleta não são indicados.
 

3. Musculação

A musculação também é uma boa atividade para ser incorporada na rotina de quem tem ou quer evitar dores nas costas. A atividade evita a sobrecarga articular e ajuda a fortalecer a musculatura do core, abdômen, quadril e lombar, musculaturas que estabilizam a coluna.
 

Exercícios para aliviar dores nas costas e evitar a coluna travada

Coluna-travadaSegundo especialistas, a coluna é responsável por absorver os impactos e as pressões que recebe diariamente ao sustentar o corpo e movimentar-se. Portanto, a flexibilidade e o alongamento dos músculos são fundamentais para se evitar dores e lesões. São as curvaturas da coluna que estão na cervical, lombar e na região torácica que fazem esse trabalho.
Abaixo estão alguns exemplos de exercícios que ajudam a aliviar as dores nas costas e podem evitar um possível episódio de coluna travada:
 

1. Exercício para relaxar a região sacroilíaca e lombar

Deitar com as costas e a planta dos pés no chão, joelhos flexionados. Fazer o movimento apenas na região lombar, sem tirar o quadril do chão. Ao inspirar, elevar a lombar (mantendo o sacro no chão) e, ao exalar, descer a lombar no chão. Repetir 8 vezes para liberar as tensões pélvicas e lombares.
 

2. Exercício para acalmar a lombar

Deitar com as costas no chão e, quando inspirar, puxar os joelhos com as mãos, e afastar os joelhos do abdômen. E, ao exalar, puxar os joelhos, os aproximando do abdômen, sem voltar os pés ao chão. Repetir 8 vezes.
 

3. Exercício para abrir o peitoral e fortalecer a lombar (Torção Marichyasana)

Sentar com as pernas estendidas e a coluna alinhada, com os ísquios bem conectados ao chão. Dobrar a perna direita colocando a planta do pé direito no chão próximo à coxa esquerda. Ao exalar, segurar o joelho direito com a mão esquerda, girando o tronco para a direita, ou seja, em direção à perna flexionada. Repetir para o outro lado.
 

4. Exercício para abrir o peitoral e aliviar a tensão dos ombros e pescoço

Sentar de forma confortável (pernas cruzadas ou em cima dos pés), elevar o braço direito e, com a mão esquerda, puxar o cotovelo direito. A mão vai encostar a parte superior das costas. Lembrar de manter o alinhamento do pescoço. Focar a respiração na abertura dos ombros, axila e peitoral. Repetir para o outro lado, 8 vezes de cada lado.
 

5. Exercício para alongar a coluna e fortalecer a musculatura das costas e os braços (Adho mukha svansana)

Subir o quadril, esticar os braços e as pernas, formando um triângulo com o corpo. Mãos e pés ficam no chão, bem distantes. No início, o calcanhar fica fora do chão. A cabeça deve ficar voltada para dentro. Alongar toda a coluna.
 

6. Exercício para alinhar a coluna (Trikonasana)

Em pé, com os pés afastados; um dos pés apontando para frente; o outro para trás num ângulo de 45 graus. Braços abertos mantendo o alinhamento da coluna. Um braço segue o pé apontado à frente, enquanto o outro braço se estende em direção ao teto.
Exercícios restaurativos que usam almofadas, cobertores e faixas e a parede como formas de apoio para ajudar na execução, são ótimos para prevenir dores e alongar o corpo. Estes exercícios são a melhor forma de compensar o corpo após o cansaço e estresse do dia a dia, para que o acúmulo não se torne algo crônico e acarrete em uma coluna travada.]]>

A maior franquia de fisioterapia do mundo


Clínicas

Mais de 75 clínicas no Brasil com ampliação internacional

Equipe

Mais de 236 fisioterapeutas em todo o Brasil

Melhores do Brasil

Estamos entre as 10 melhores franquias para se investir no Brasil

Tratamentos

Conheça o método não cirúrgico que tratou mais de 33.000 pacientes