Desvio na Coluna

23/mar Por Helder Montenegro Revisão 14/jul - 2021

A coluna vertebral tem uma angulação correta. Porém, em muitos casos, a coluna apresenta-se desviada e, com isso, podem surgir problemas. 

Agendar sua Avaliação

Mas quais são as causas do desvio na coluna? Há algum tratamento possível? É sobre isso que falaremos. 

Quais são os principais tipos de desvio na coluna?

tipos de desvio na coluna

Existem alguns tipos de desvio na coluna que diferem entre si.

Dependendo de como é o desvio na coluna, podemos classificá-lo em três tipos: 

Cifose 

O nome popular para cifose é “corcunda”. Nesse tipo de desvio na coluna, ombros são projetados para frente e o pescoço tende a se encurtar. 

Lordose 

No caso da lordose, há projeção dos glúteos para trás, deixando o aspecto de bumbum pronunciado. 

Agendar sua Avaliação

A barriga também é projetada para frente. 

Escoliose 

Esse tipo de desvio na coluna é o único que projeta a coluna para um dos lados do corpo. E é o único tipo de desvio que não é observado de perfil, mas somente observando a coluna lateral pela visão direta das costas do indivíduo. 

É importante mencionar que a coluna vertebral possui desvios fisiológicos e patológicos, uma vez que ela não é reta. 

Engana-se quem pensa que a coluna vertebral é reta, pelo contrário. Ela possui angulações e desvios na região cervical e lombar. Isso é fisiológico. 

Para saber se o desvio apresentado pelo indivíduo na coluna é patológico ou fisiológico, primeiramente é necessário verificar se o indivíduo possui sintomas. 

Além disso, há exames específicos capazes de medir a angulação apresentada pela coluna. 

Desvio na coluna – sintomas 

mulher com dor por conta de desvio na coluna

O principal sintoma de desvio na coluna é a dor na região.

O principal sintoma que o desvio na coluna é patológico é a dor, aliada à limitação do movimento. 

A dor ocorre uma vez que com a angulação excessiva da coluna, há pressão nos nervos que estão presentes na região. 

A angulação excessiva também sobrecarrega os músculos da região, fazendo com que haja contração permanente e excessiva da musculatura, o que também leva à dor. 

Dentre os tipos de desvios descritos, a escoliose é um desvio patológico, uma vez que a coluna vertebral não apresenta desvio para lateral fisiologicamente. 

Causas de desvio na coluna 

Muitos casos de desvio na coluna são idiopáticos, ou seja, não se sabe ao certo porque aparecem. 

Eles podem estar relacionados a alterações genéticas ou até mesmo síndromes. 

Mas existem casos em que hábitos de vida acabam gerando os problemas apresentados. 

Dentre os fatores mais associados a problemas na coluna estão: 

  • Falta de postura adequada; 
  • Inatividade física (sedentarismo); 
  • Atividade física realizada de maneira inadequada de forma prolongada;
  • Fortalecimento muscular inadequado; 
  • Tabagismo; 
  • Obesidade; 
  • Movimentos repetitivos constantes. 

Diagnóstico

mulher fazendo exame par ao diagnóstico de desvio na coluna

O disgnóstico de desvio na colunna é feito por um especialista

Para o diagnóstico correto de desvios na coluna é necessária a avaliação de um especialista

Além da avaliação física, o profissional poderá solicitar exames de imagens, tais como radiografias, tomografia computadorizada ou ressonância magnética. 

Esses exames são importantes não só para medir o grau de deformação óssea, mas também para eliminar a suspeita de outras alterações, tais como tumores na região. 

Em relação à avaliação física, no caso da escoliose, um dos exames feitos é o Teste de Adams. 

Para esse teste, pede-se ao paciente (geralmente, indicado para pacientes adolescentes), que se flexione para frente e abaixe. 

Assim, é possível observar desvios de lateralidade na coluna. 

Desvio na coluna aposenta? 

Essa é uma pergunta feita por muitas pessoas. 

Como qualquer lesão, é necessário estabelecer quão grave é a lesão. 

Para isso, o paciente passará por avaliações para que se estabeleça a impossibilidade de se retornar ao trabalho em virtude do desvio na coluna. 

Portanto, o grau de desvio e como isso afeta o indivíduo, bem como o pouco resultado de tratamentos já feitos são os fatores considerados para aposentadoria por invalidez em função de desvios na coluna. 

Tratamento 

mulher com dor nas costas por desvio na coluna

Nem sempre o tratamento para desvio na coluna é cirúrgico.

É importante mencionar que há tratamentos para diversos problemas na coluna. E que esses tratamentos nem sempre são cirúrgicos. 

De fato, poucos casos têm indicação cirúrgica. 

Primeiramente, é importante mencionar que o diagnóstico de qualquer problema na coluna deve ser feito precocemente. 

Assim, caso haja suspeita de problemas na coluna na criança ou no adolescente, o paciente deve ser encaminhado para uma consulta. Com o diagnóstico precoce e a instituição do tratamento precoce, o prognóstico é bastante positivo. 

Há alguns casos, porém, os com curvaturas excessivamente acentuadas, que têm indicação cirúrgica. Esses são os casos de escoliose acentuada, com curvatura acima de 50º e comprometimento pulmonar. 

Nos casos de desvios na coluna fisiológicos ou assintomáticos, o tratamento é conservador. 

Em casos de dor, o tratamento conservador também apresenta bons resultados. Isso inclui a prescrição de medicamentos tais como relaxantes musculares e anti-inflamatórios, mas somente com prescrição profissional. 

A automedicação nunca é indicada e existem remédios que podem piorar e até mascarar sintomas. Portanto, em caso de tratamento medicamentoso, é sempre essencial buscar ajuda especializada para isso. 

Reeducação Postural Global 

O tratamento conservador também envolve a Reeducação Postural Global e fisioterapia. 

A reeducação postural global inclui uma série de exercícios, focando na postura e realinhamento da coluna vertebral, tendo resultados bastante positivos. 

Além disso, há medidas fisioterápicas que ajudam no alívio da dor, tais como massagens e eletroestimulação. 

Essas medidas, de fato, ajudam a relaxar a musculatura e, com isso, o tensionamento na região melhora e a dor diminui. 

É importante também buscar, quando possível, a doença de base que pode ter causado o desvio na coluna. 

No caso da obesidade, por exemplo, é de fundamental importância que o paciente se conscientize da necessidade da perda de peso. 

Em casos de lesões por posturas inadequadas, falta de fortalecimento ou sedentarismo, é necessário estabelecer um programa de exercícios completo, que englobe tanto a atividade aeróbica quanto o fortalecimento específico para a região. 

Além disso, alongamentos e a redução de atividades que podem gerar mais lesões na coluna, são recomendados. 

Como evitar desvio na coluna? 

mulher com desvio na coluna

para evitar o desvio na coluna, fique atenta à sua postura sempre.

Para prevenir problemas na coluna, uma série de medidas que promovem a saúde em geral devem ser adotadas, dentre elas: 

  • Mantenha-se dentro do peso adequado para sua altura e idade; 
  • Faça atividades físicas regulares; 
  • Não fume; 
  • Procure não utilizar calçados como saltos altos durante muito tempo; 
  • Invista em fortalecimento muscular; 
  • Faça pausas para alongamentos após longos períodos na mesma posição. 

Conclusão

Os desvios na coluna podem ser fisiológicos ou patológicos. No caso de patológicos, o tratamento conservador promove bons resultados e o tratamento cirúrgico é reservado para casos específicos. 

A fisioterapia tem ação essencial na melhora do quadro, bem como na prevenção de futuros problemas na coluna. 

Agendar sua Avaliação

Por Helder Montenegro Revisão 14/jul - 2021
Todo o conteúdo deste website é produzido e de reponsabilidade da equipe que compõe o ITC Vertebral.