Dor lombar: o que fazer, quais os tratamentos?

14/ago Por Helder Montenegro Revisão 24/maio - 2022

A dor lombar é um problema comum que aflige pessoas em todo o mundo.

A dor lombar ou lombalgia pode afetar 65% da população todos os anos e até 84% das pessoas podem sentir em algum momento da vida. É uma condição que requer maior atenção, pois se os sintomas não forem tratados corretamente, podem prejudicar muito a qualidade de vida do indivíduo.

As dores na lombar podem ser causadas por uma variedade de fatores, incluindo lesões, muito tempo estando na mesma posição ou por stress.

Por ser a mais comum das dores nas costas, a dor lombar costuma afetar não apenas pessoas de idade mais avançada, mas também os mais jovens por conta do número de horas que passamos sentados durante as longas jornadas de trabalho, por exemplo. 

Neste artigo, discutiremos as diferentes causas das dores da lombar e suas formas de tratamento.

Agendar sua Avaliação

O que é a dor lombar?

A dor lombar ou lombalgia é o conjunto de manifestações dolorosas que acometem a região inferior da coluna vertebral (coluna lombar), próxima à bacia.

Dessa forma, a dor lombar pode estar sendo desencadeada por inúmeros fatores, inclusive localizados em outros pontos do corpo (dor referida).

Existem dois tipos de dor lombar: aguda e crônica. A dor lombar aguda desenvolve-se subitamente e normalmente não dura mais do que doze semanas. 

Já a dor lombar crônica é definida por uma dor que ultrapassa esse limite de tempo.

Segundo dados divulgados pelo National Institute of Neurological Disorders and Stroke dos Estados Unidos, aproximadamente 20% das pessoas afetadas por dor lombar irão desenvolver dores crônicas, já que depois do resfriado comum, é o problema de saúde mais comum na população mundial.

Quais os principais sintomas da dor lombar?

Dependendo do tipo de dor lombar, aguda ou crônica, os sintomas podem ser vários. Eles irão variar de acordo com o estilo de vida do paciente e de outros problemas clínicos que podem estar causando estes sintomas.

Mas os sintomas mais comuns são:

  • Dor que se agrava com o movimento, tosse, espirros, ou ao ficar de pé e a partir de uma posição sentada ou deitada;
  • Espasmos musculares na região lombar;
  • Rigidez pela manhã que melhora com a atividade durante o dia;
  • Dor crônica que persiste durante mais de três meses;
  • Incapacidade de ficar de pé ou de se movimentar livremente (coluna “travada”);
  • Irradiação da dor para as pernas (ciatalgia);
  • Dor intensa, incapacitante ou persistente.

Quais são as principais causas de dor lombar?

Há uma série de fatores que podem desencadear dor lombar. No entanto, é raro associar a dor lombar a doenças graves na coluna.

Ou seja, a causa mais comum entre 9 em cada 10 pessoas que sofrem com o problema é o envelhecimento, onde ocorre o desgaste natural das articulações, discos e ossos da coluna com o passar da idade.

Por este motivo, a dor lombar crônica é bem mais comum em pessoas mais velhas, cujas estruturas da coluna já passaram por décadas de uso.

As causas mais comuns de dor lombar incluem:

  • Músculos ou ligamentos esticados devido a movimentos bruscos ou posições incômodas;
  • Discos que se deslocam para frente e exercem pressão sobre os nervos causando dor;
  • Artrite que leva à inflamação e rigidez nas articulações;
  • Manutenção da mesma posição por tempo prolongado;
  • Obesidade que coloca carga extra nas costas;
  • Gravidez que pode causar a curvatura da coluna vertebral;
  • Stress emocional que pode levar a tensão muscular nas costas;
  • Má qualidade de sono.

Quais são os principais tratamentos para a dor lombar?

O tratamento mais comum e recomendado para a dor lombar é manter-se ativo na medida do possível, já que o repouso prolongado pode descondicionar os músculos e agravar o quadro.

Em casos mais sérios e de dores constantes, é necessário o tratamento com um fisioterapeuta especializado, que criará um protocolo individualizado de tratamento, que pode utilizar técnicas manuais, equipamentos tecnológicos próprios para a reabilitação da coluna e um protocolo adequado de exercícios acompanhados.

Dentro do protocolo fisioterapêutico, após o diagnóstico funcional, o tratamento para dores lombares pode ser feito com os seguintes recursos:

Mesa de tração: recurso é indicado para aliviar a dor através da descompressão da coluna vertebral;

Mesa de flexão: onde o paciente deita-se de bruços sobre a mesa e, através de um sistema de roldanas automáticas, a tração é aplicada à coluna lombar. 

Nesse equipamento o fisioterapeuta assume o total controle sobre a mobilidade da coluna vertebral do paciente, permitindo os movimentos de flexão, extensão, látero-flexão e rotação;

Técnicas de terapia manual: série de técnicas aplicadas pelo fisioterapeuta que visam aliviar a dor, melhorar a mobilidade e o funcionamento da coluna vertebral. A manipulação e mobilização são indicadas para o tratamento de dores lombares baixas;

Exercícios: são destinados a fortalecer os músculos que suportam a coluna vertebral e são indicados para o tratamento de dores lombares.

Como aliviar a dor lombar em casa?

Repouso parcial

Apesar do repouso total já ter sido o principal tratamento para dores nas costas, ficar na cama é contra-indicado, pois acaba acarretando ainda mais dores. O melhor é se manter em movimento, para que seus músculos não atrofiem.

A dica é tomar um cuidado maior com os movimentos que possam agravar a dor nos períodos mais sensíveis, já que o paciente terá um período menos ativo. 

Segundo estudos clínicos, a permanência na cama por período prolongado pode causar perda de massa muscular, agravando ainda mais o quadro, enquanto que manter as atividades diárias, mesmo na presença das dores na lombar, continua a dar flexibilidade na coluna.

Manipulação

Sessões de manipulação ajudam a relaxar a musculatura e liberam endorfinas que aliviam a dor. Caso não tenha acesso a um especialista, um companheiro ou familiar pode apertar a musculatura da região ou fazer uso de uma bola de tênis embaixo do corpo para apertar os músculos que se encontram tensos.

Alongamentos

Alguns exercícios simples de alongamentos podem ajudar a relaxar a musculatura e evitar que os músculos fiquem muito rígidos ou atrofiados. No entanto, evite alongamentos quando a dor irradiar para a perna, pois pode ser uma dor neural e, nesses casos, o alongamento irrita o nervo.

Atividade física

Caso a atividade física não cause dor, não é preciso suspendê-la, apenas diminua a intensidade. A atividade física ajuda a fortalecer os músculos e a deixá-los mais flexíveis, favorecendo a cicatrização das lesões. 

Mas, caso a dor seja intensa, principalmente durante ou após os exercícios, é melhor suspendê-los até que a dor passe. Converse com um fisioterapeuta especialista a fim de adaptar os exercícios.

As caminhadas são uma forma excelente de retorno à atividade física. Comece com pequenas distâncias e em terrenos planos, alternando alguns metros caminhados com alguns minutos sentados.

Dor lombar: Prevenção

Independentemente da sua faixa etária e da sua condição, existem medidas que podem ser tomadas para prevenir ou reduzir a incidência de episódios de dor lombar. São elas:

  • Cuide do seu peso e evite a obesidade;
  • Evite manter a mesma posição por um longo período durante o dia ao desempenhar qualquer atividade;
  • Pratique exercícios que fortaleçam a musculatura abdominal e alongue-se frequentemente, principalmente antes das atividades físicas;
  • Evite sapatos de salto alto ou instáveis, dê preferência aos de solado baixo e macio;
  • Caso trabalhe sentado, faça pequenas pausas a cada 50 minutos para caminhar e alongar a coluna;
  • Não durma em colchão excessivamente mole ou duro;
  • Mantenha um consumo adequado de cálcio;
  • Beba muita água, hidrate-se sempre;
  • Evite o cigarro.

Com algumas mudanças de hábito e alguns exercícios simples, é possível evitar o aparecimento das dores na lombar ou pelo menos reduzir a sua intensidade e duração. Em qualquer caso, se sentir alguma dor, desconforto, ou sintomas que limitem a sua movimentação, procure um fisioterapeuta.

Apenas um profissional especializado poderá criar o protocolo de tratamento adequado para cada paciente.

No ITC Vertebral, os fisioterapeutas têm à disposição dos pacientes as últimas tecnologias mundiais para o tratamento de dores lombares, além de metodologias exclusivas e não agressivas comprovadas cientificamente para acabar de vez com as suas dores.

Além das tecnologias apresentadas aqui, utilizamos o método Mckenzie que se mostrou particularmente efetivo no tratamento para dores na lombar. Conhecido como MDT (sigla para Mechanical Diagnosis and Therapy ou Terapia e Diagnóstico Mecânica), sua característica principal é a avaliação inicial (sendo possível alcançar um diagnóstico mecânico preciso e depois traçar um plano de tratamento adequado. 

Agende agora mesmo uma consulta com nossos especialistas e faça uma avaliação do seu caso.

Agendar sua Avaliação

Por Helder Montenegro Revisão 24/maio - 2022
Todo o conteúdo deste website é produzido e de reponsabilidade da equipe que compõe o ITC Vertebral.