Dor na escápula

27/mar Por Helder Montenegro Revisão 27/mar - 2022

A escápula é o osso localizado na região abaixo do ombro e quando o paciente apresenta dor na escápula, pode ser o resultado de diversas situações, algumas mais simples, outras mais importantes. 

Toda dor é complexa e envolve múltiplos fatores causais. Principalmente em casos de dor que não começaram após um trauma ou pancada, devemos sempre pensar em associações de fatores e não apenas em uma causa única.

Vamos falar especificamente de possíveis fatores causais de dor na escápula e como você pode tratar esse problema.

Confira! 

Causas de dor na escápula

mulher de costas com uma das mãos sobr eo obro com dor na escápula

Há vários fatores que podem causar dor na escápula.

Por ser um osso localizado em uma região de grande movimento, próximo ao ombro, pescoço e membro superior, o paciente pode sentir dor na escápula como resultado de movimentos abruptos, força excessiva, problemas na coluna ou ainda, ser uma dor referida. 

Agendar sua Avaliação

Falaremos de cada causa com mais detalhes a seguir. 

Movimentos abruptos 

Quem nunca se virou repentinamente na cama e sentiu dor nas costas? Pois, o mesmo pode ocorrer com a região da escápula. 

Muitas vezes, o paciente ao se movimentar abruptamente, exige que a musculatura se movimente, em igual rapidez, exigindo esforço não só dos músculos como também da escápula. E o resultado pode ser a dor que se manifesta na escápula. 

Força excessiva 

Outra razão bastante comum para a dor na escápula é o uso de força excessiva. Isso acontece, por exemplo, quando o paciente carrega um objeto muito pesado, unilateralmente. Assim, a carga incide diretamente no braço, ombros e também acaba atingindo a escápula. 

Manter a mesma posição por períodos prolongados

Se não a principal causa, certamente essa é uma das principais causas de dor na escápula. Isso porque manter a mesma posição sem pausas é um hábito bastante frequente de muitas pessoas, sobretudo as que trabalham de frente ao computador, por exemplo. 

Dessa forma, essas pessoas costumam ficar com a região cervical bastante tensionada, com a musculatura cervical e musculatura dos ombros contraídas, o que acaba gerando tensão também na região da escápula. 

Além disso, muitas pessoas ficam por horas com o pescoço abaixado olhando para telas de celulares e tablets, o que também prejudica a região cervical e, por consequência, acaba afetando a escápula também. 

Problemas na coluna 

A região cervical é a segunda área da coluna que mais sofre com problemas. E isso se deve ao fato de ser a segunda área da coluna com mais mobilidade, só perdendo para a região lombar. 

Portanto, não são incomuns os casos de hérnias de disco na região cervical. Hérnias de disco são problemas que ocorrem quando há deformação ou alteração na estrutura dos discos intervertebrais. 

Os discos intervertebrais são estruturas de amortecimento, localizados entre as vértebras da coluna, o que evita que as superfícies ósseas tenham atrito ou haja compressão das terminações nervosas. 

Um indivíduo com hérnia de disco na região cervical pode sentir dor na região da escápula, devido à compressão de terminações nervosas localizadas nesta região. 

Discinesia da escápula 

Uma condição em que a escápula pode realizar um percurso de movimento atípico, ao menos essa é a sensação descrita pelo paciente. 

De fato, essa é uma condição que ocorre, muitas vezes, causada por outras condições que anteriormente não foram diagnosticadas, como microfraturas anteriores, fraturas não consolidadas adequadamente e fraqueza muscular

Bursite 

A bursite, inflamação da bursa, também pode afetar a região da escápula. Bursas são bolsas para amortecimento dos impactos existentes em algumas regiões do corpo. A articulação do ombro possui algumas bursas. 

Quando essas bursas se inflamam, por diversas razões, tais como movimentos repetitivos ou falta de fortalecimento muscular adequado, o paciente sente bastante dor. 

Porém, o quadro tem melhora com repouso, uso de gelo local, medicação anti-inflamatória, analgésicos e fisioterapia para fortalecimento muscular. 

Dor referida

Uma dor referida é uma dor sentida em uma região, mas que é o resultado de um problema em outra região. 

Um exemplo bem fácil de entender são de pessoas que sentem dor no braço esquerdo e estão com princípio de infarto, por exemplo. 

No caso da escápula, devido à sua localização na região superior lateral das costas, uma dor localizada por ser uma dor refratária do coração. 

Assim, o paciente deve ficar atento e procurar atendimento médico de urgência, caso essa dor seja repentina, aguda e vier acompanhada de outros sintomas, como sudorese, dor no peito e alteração nos batimentos cardíacos, por exemplo. 

Mas, em geral, a dor na escápula costuma ser um problema masculo-esquelético.

Diagnóstico

paciente com dor na escápula sendo examinado pelo profissional fisioterapeuta

O fisioterapueta deve examinar o paciente para um dignóstico do sintoma de dor na escápula

Para diagnosticar qual é a causa da dor na escápula e propor um plano de tratamentoo fisioterapeuta avaliará a condição física local do paciente. 

Há alguma limitação na amplitude de movimento? A dor piora quando o braço é elevado ou aberto? 

Além disso, o fisioterapeuta pode solicitar alguns exames de imagem, os quais ajudam a excluir algumas hipóteses diagnósticas inicialmente traçadas. 

Dentre os exames mais solicitados, a radiografia da região cervical, bem como a tomografia e ressonância magnética cervical e da região torácica, podem ajudar no diagnóstico da patologia. 

Tratamento da dor na escápula 

Ao obter o diagnóstico correto, não sendo um quadro de risco de morte (como um infarto, por exemplo), o paciente receberá tratamento clínico. 

E claro, como parte do tratamento, o atendimento fisioterapêutico é essencial, sobretudo em casos de fraqueza e/ou tensão muscular e lesões na região cervical, como as de hérnia de disco. 

Nesses casos, liberação miofascial, exercícios para fortalecimento muscular e exercícios específicos ajudam muito a evitar que o quadro de dor se torne crônico. 

Para isso, além do diagnóstico correto, o paciente precisa ter aderência ao tratamento e comparecer às sessões de fisioterapia agendadas.

Agendar sua Avaliação

Por Helder Montenegro Revisão 27/mar - 2022
Todo o conteúdo deste website é produzido e de reponsabilidade da equipe que compõe o ITC Vertebral.