Dor Nas Costas Ao Respirar 

28/jun Por Helder Montenegro Revisão 28/jun - 2021

Quando alguém sente dor nas costas ao respirar, deve ficar atento, pois isso pode significar a presença de algum problema mais grave. 

Agendar sua Avaliação

Mas quais são as principais causas dessa situação? E o que se deve fazer em cada uma delas? 

É sobre isso que falaremos, confira! 

O que causa dor nas costas ao respirar?

Dor nas costas ao respirar pode estar ligada ao pulmão.

Dor nas costas ao respirar pode estar ligada ao pulmão.

A principal causa de dor nas costas ao respirar é algum problema ligado ao pulmão. Assim, o paciente deve ficar atento ao surgimento de outros sintomas, como cansaço excessivo ou surgimento de febre. 

Com o surgimento da pandemia do novo coronavírus, a dificuldade de respirar, causada por comprometimento pulmonar, também deve ser algo que demanda atenção. 

Agendar sua Avaliação

Nesses casos, o paciente deve buscar atendimento médico de urgência. 

De fato, a dificuldade de respirar pode indicar diminuição da oximetria, que é a quantidade de oxigênio no sangue, em virtude do comprometimento pulmonar. 

Assim, o paciente necessitará de oxigênio, para ajudar a aliviar os pulmões. 

Mas há outras causas de dor nas costas ao respirar, que não envolvem infecções ou pulmões, embora sejam mais raras. 

Vamos ver as principais causas de dor nas costas ao respirar. 

1 – Infecções virais 

Aqui estão incluídas todas as infecções virais e não somente pelo coronavírus. 

Gripes e resfriados costumam afetar muito a população. Dependendo de como é a evolução da doença, ao respirar, o indivíduo pode sentir dor nas costas. 

Nesses casos, a dor nas costas ao respirar está ligada ao acúmulo de secreções nas vias respiratórias, bem como ao cansaço da musculatura da região torácica, sobretudo quando o indivíduo tosse bastante. 

No caso do coronavírus, os sintomas da chamada síndrome gripal estão presentes e a dor nas costas ao respirar também pode estar presente em virtude do comprometimento dos pulmões. 

Atualmente, o indivíduo deve procurar orientação médica, pois um caso mais simples pode evoluir para complicações. 

Além disso, é importante repouso e muita hidratação. Não há remédios específicos para nenhuma infecção viral, sendo os remédios dados geralmente responsáveis pelo alívio dos sintomas. 

2 – Distensão dos músculos das costas 

A distensão muscular pode ocorrer no caso do indivíduo fazer algum esforço muito grande, ao levantar um peso, por exemplo. 

Nesse caso, os músculos das costas, ao sofrerem uma demanda muito grande, podem sofrer pequenas rupturas das fibras musculares, além da contração excessiva. 

Quando o indivíduo respira, essa musculatura dolorida e contraída sofre. Assim, isso resulta em dor na região. 

Quando isso ocorre, o ideal é buscar o repouso, não forçar mais a musculatura da região. O relaxamento muscular também pode ocorrer utilizando compressas mornas. 

Caso a situação não melhore em poucos dias, é importante buscar um médico para um diagnóstico mais apurado da situação. 

3 – Pneumonia 

A pneumonia é uma inflamação no pulmão, podendo ser causada por vírus ou bactérias. 

Quando o indivíduo respira, há movimentação da musculatura, bem como demanda ao pulmão. 

Além disso, a pneumonia vem acompanhada de febre acima de 38ºC e catarro. 

É importante lembrar que em alguns casos, sobretudo em indivíduos mais idosos ou com outras comorbidades, os sintomas de pneumonia costumam ser mais brandos. 

Portanto, sempre que a dor ao respirar vier acompanhada de um quadro febril, é importante buscar orientação médica imediata. 

4 – Infarto 

O infarto é considerado uma das principais causas de morte por razões cardiovasculares no Brasil. 

Ele ocorre quando há interrupção no fornecimento de sangue ao coração, por entupimento das artérias coronarianas. 

Com isso, o músculo do coração, denominado miocárdio, não recebe suprimento sanguíneo, levando à morte das células musculares cardíacas. 

Por isso, o infarto também recebe o nome de infarto agudo do miocárdio. 

Além disso, o infarto também pode ocorrer por razões da arritmia, ou seja, um desequilíbrio elétrico no coração. 

Isso pode ser causado pelo próprio entupimento das coronarianas, mas há também outras razões, como uma descarga elétrica, ou então, arritmias cardíacas severas não diagnosticadas previamente ou tratadas adequadamente. 

Mas, vale lembrar que, muitas vezes, o infarto não vem acompanhado de sintomas clássicos. Nem sempre há dor no peito, ou nas costas, ou no braço esquerdo. 

Às vezes, há enjoos, vômitos, mal-estar, mas poucos sintomas que farão o paciente suspeitar de que ele está tendo um infarto. 

De fato, o infarto é uma situação de emergência, no qual o atendimento médico deve ser imediato, para que aquele paciente tenha aumentada sua sobrevida. 

O óbito, em muitos casos, acontece por falta de atendimento médico adequado de forma rápida. Portanto, não subestime sintomas e faça exames preventivos. 

Afinal, com exames preventivos, é possível ter um bom panorama da saúde cardiológica de uma pessoa e se há necessidade de tratamentos. 

5 – Pleurite e embolia pulmonar 

A pleura é a membrana que envolve o pulmão, sendo formada por 2 camadas. Quando a pleura fica inflamada, temos o quadro clínico de pleurite. 

Isso ocorre quando há acúmulo de líquido entre as membranas que formam a pleura, sendo acompanhada de tosse e febre baixa. 

Conforme já mencionado, caso haja um quadro de dor nas costas ao respirar, acompanhado por um quadro febril, o médico deve ser consultado. 

Com o diagnóstico de pleurite, o tratamento geralmente se inicia com anti-inflamatórios. 

Já a embolia pulmonar é outro quadro que também afeta os pulmões, mas por razões diferentes. 

Na embolia, há a formação de um coágulo, que impede o fornecimento de sangue aos pulmões. 

Esse também é um quadro de emergência, uma vez que a embolia pulmonar pode levar o indivíduo a óbito. 

Portanto, é essencial que se o indivíduo sente dor intensa nas costas, com dificuldade de respirar, que ele seja encaminhado rapidamente a um pronto-socorro. 

O tratamento para embolia pulmonar consiste em ações para dissolver o coágulo, com remédios como heparina e também com a colocação de cateter para retirada do coágulo em alguns casos. 

Conclusão 

A dor nas costas ao respirar pode ter causas musculares, virais, bacterianas ou cardíacas. 

É importante sempre verificar se há presença de outros sintomas, tais como febre, por exemplo. 

Além disso, dores agudas devem ser a razão para buscar cuidado médico imediato. 

Com o diagnóstico correto e imediato, há chance maior de sobrevida. 

Agendar sua Avaliação

Por Helder Montenegro Revisão 28/jun - 2021
Todo o conteúdo deste website é produzido e de reponsabilidade da equipe que compõe o ITC Vertebral.